R7 - Notícias

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

2 de Setembro de 2014

Você está aqui: Página Inicial/Notícias/Economia/Notícias

Icone de Economia Economia

publicado em 30/06/2013 às 00h01:

Novas regras para cobrança de serviços bancários começam amanhã

Meta é aumentar transparência das informações na contratação de serviços bancários

Do R7

Publicidade

As novas regras para cobrança de tarifas bancárias começam a vigorar a partir da próxima segunda-feira (1°).  De acordo com a medida, anunciada em março deste ano, os bancos terão de oferecer novos pacotes padronizados de preços que abrangem ainda mais serviços ao consumidor.

Na ocasião, o BC (Banco Central) afirmou que o objetivo das novas regras é aumentar a transparência das informações na contratação de serviços bancários, de operações de crédito e de câmbio.

Com o novo regulamento, as instituições financeiras que prestarem serviços bancários devem seguir quatro regras. A primeira é incluir nos contratos de conta de depósito cláusulas que dão ao cliente a opção de usar serviços e tarifas individuais ou por pacotes.

A segunda é esclarecer ao cliente que existe a possibilidade de ele escolher pelo pagamento dessas tarifas individualizadas, e não obrigatoriamente aderir a um pacote. 

Pacotes de tarifas dos bancos variam de R$ 9,50 a R$ 18

A terceira é a criação e a divulgação de três novos pacotes padronizados de serviços, que são oferecidos juntamente com as contas de depósitos (serviços prioritários), além do pacote padronizado já existente (serviço de cadastro, cheque, saque, extrato e transferência de recursos).

Por fim, os bancos devem esclarecer ao cliente sobre o pacote contratado e a existência de outros que também são oferecidos pela instituição.

No caso das operações de crédito, as instituições devem seguir, com a aprovação das novas medidas, três regras. A primeira é informar antes da contratação de operações de crédito e de arrendamento financeiro o CET (Custo Efetivo Total). Esse CET abrange todos os encargos e despesas incidentes nessas operações. A segunda regra é incluir o cálculo do CET nesses contratos. A terceira é informar o porcentual de cada componente do fluxo da operação em relação ao valor total, além do valor em reais.

Já nas operações de câmbio, as instituições devem seguir dois novos parâmetros. O primeiro é a informação antes da contratação de operações de câmbio para liquidação à vista (pronta) o VET (Valor Efetivo Total). Esse VET corresponde ao valor em uma única taxa, em reais por unidade de moeda estrangeira, das taxas de câmbio, tributos e eventuais tarifas. No segundo, essas instituições devem enviar ao BC o VET na forma e condições utilizadas.

 

Veja as respostas certas neste link.

Veja Relacionados:  r7, economia
r7  economia 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping