R7 - Notícias

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

27 de Maio de 2016

Você está aqui: Página Inicial/Notícias/Economia/Notícias

Icone de Economia Economia

publicado em 31/07/2011 às 14h17:

Saiba quando é hora de escolher álcool ou gasolina

Etanol tem que custar até 70% do derivado do petróleo. Veja como economizar

Do R7

Publicidade

O sobe e desce do preço do etanol já fez muito consumidor ficar confuso com o combustível que vai usar na hora de encher o tanque do carro.  Para quem não tem carro flex, não há dúvida – ou usa álcool, ou gasolina. Mas você que tem como escolher, sabe quando é mais barato usar um ou outro no motor?

Com a volta às aulas na segunda-feira (1º), quem optou por descansar do tráfego intenso e deixar o carro em casa nos dias de férias das crianças se vê agora obrigado a enfrentar as enormes filas de veículos para levar os pequenos ao colégio. E as despesas com combustível se junta aos gastos diários com a escola.

O motorista já deve ter ouvido que, para ser vantajoso, o etanol tem que valer até 70% do preço da gasolina. Funciona assim: se o litro da gasolina sai por R$ 3, o álcool só será bom para o bolso se custar menos de R$ 2,09 (ou 70% do outro combustível). Acima desse valor, o derivado do petróleo é mais interessante.

Mas como fazer a conta? É simples: basta dividir o preço do álcool pelo da gasolina. Se o resultado ficar abaixo de 0,70, vale a pena escolher o etanol. Acima disso, fique com a gasosa.

A explicação é a seguinte: o motor a álcool tem rendimento menor. Essa diferença é baseada no poder calorífico, ou seja, o quanto de energia cada combustível gera para mover o veículo. Se seu carro anda 10 km com 1 l de gasolina, com etanol ele andaria 7 km com a mesma quantidade de combustível.

A forma de dirigir e o modelo do veículo influenciam no consumo de combustível do carro. O grande inimigo da economia de combustível é a aceleração desnecessária. Como regra geral, quanto mais alta a rotação do motor, maior o consumo de combustível.

Em um ano, dirigir de forma suave, sem arrancadas e a altas velocidades, por exemplo, pode economizar uma boa grana. Os gastos de combustível podem diminuir entre 25% e 30%. Em um veículo a gasolina com tanque de 50 litros, essa variação é equivalente a R$ 145 por mês, ou um tanque inteiro - considerando um abastecimento por semana, com o litro do combustível a R$ 2,91.

É uma boa grana, certo? Agora multiplique esse valor por 12 e veja que, em um ano, você pode economizar até R$ 1.740 ao seguir dicas simples na hora de dirigir seu carro.

Veja dicas para economizar combustível

• Evite arrancar bruscamente. Prefira a aceleração progressiva. Isso é especialmente verdade no trânsito congestionado, com muito anda e para. Se puder escolher entre marcha mais baixa e mais alta, fique sempre com a mais alta.

• Faça mudanças de marchas dentro da chamada "faixa verde" de rotações, entre 2.000 e 3.000 rpm. Se seu carro não tem conta-giros, preste atenção ao barulho do motor, que começa a "chorar" no momento de mudar a marcha. Evite reduções desnecessárias.

 • Quando vir um sinal vermelho ou encontrar trânsito parado, em vez de frear, pare de acelerar. Deixe o carro rodar engatado até o ponto de freada (sim, você vai ter que frear em algum momento).

• Use freio-motor em descidas. O princípio é o mesmo do ponto anterior. Ao descer com o carro engatado, o próprio movimento das rodas mantém o motor funcionando. O gasto de combustível, dessa maneira, é virtualmente zero.

• Quando parado em subidas, não "segure" o carro na embreagem. Além de causar desgaste excessivo de peças - especialmente do disco de embreagem -, essa prática aumenta o consumo de combustível.

• Não suba o giro do motor para trocar de marcha.

• Não acelere o carro antes de desligá-lo. Essa prática, muito comum no tempo do carburador, não traz qualquer benefício para os carros modernos.

• Mantenha as janelas fechadas para diminuir o atrito com o ar. Use o ar-condicionado com moderação.

• Se seu carro é automático, mude o câmbio para neutro sempre que encontrar uma parada um pouco mais prolongada.

• Escolha trajetos em que você sabe que há mais chances de manter a velocidade constante, ainda que o percurso seja um pouco maior, como em vias expressas.


Veja Relacionados:  álcool, gasolina, combustível
álcool  gasolina  combustível 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping