R7 - Notícias

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

27 de Novembro de 2014

Você está aqui: Página Inicial/Notícias/Economia/Notícias

Icone de Economia Economia

publicado em 11/12/2012 às 11h14:

Secretários defendem redução de ICMS interestadual

Proposta é que o valor, que está em 12% e 7%, caia para 4%

Estadão ConteúdoEstadão Conteúdo

Publicidade

Secretários de Fazenda de Estados defendem proposta de redução da alíquota do ICMS interestadual para 4% — atualmente, está em 12% e 7%.

O assunto está sendo discutido em reunião extraordinária do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), no Ministério da Fazenda.

O secretário de Fazenda do Paraná, Luiz Carlos Hauly, disse que o seu Estado defenderá na reunião a redução imediata da alíquota para 4%.

Segundo ele, se a presidente Dilma Rousseff e o Ministério da Fazenda quiserem, é possível fechar um acordo em torno dessa alíquota nesta terça-feira (11). O governo negocia com os Estados uma redução gradual, em oito anos.

Hauly disse que também está na pauta da reunião a mudança do indexador que corrige a dívida de Estados com a União.

Segundo ele, o governo propôs alterar o indexador atual, que é o IGP-DI mais entre 6% e 9%, para a taxa Selic ou o IPCA mais 2%. Hauly disse que o Paraná tem preferência pelo IPCA mais 2% por considerar que, na média, é um indicador melhor.

O secretário de Fazenda de Santa Catarina, Nelson Serpa, afirmou que há um clima propício para a aprovação do acordo em torno da reforma do ICMS, mas avaliou como difícil a aprovação, até o fim do ano, de todo o pacote de medidas envolvidas nessa mudança.

O secretário de Fazenda do Amazonas, Afonso Lobo, disse que seu Estado vai apresentar proposta para um tratamento diferenciado das operações da Zona Franca de Manaus e de gás natural, que ficariam com uma alíquota de 12% de ICMS.

Lobo disse que é importante essa diferenciação da alíquota para o gás natural e as operações na Zona Franca de Manaus e afirmou que o ministro da Fazenda, Guido Mantega, apoia a proposta do Estado do Amazonas.

O secretário acredita que será difícil conseguir uma aprovação da resolução pelo Senado ainda este ano. Ele afirmou que há muitos interesses díspares para se chegar a um consenso até o final deste ano.

Royalties

Serpa disse também que espera que o Congresso Nacional derrube o veto da presidente Dilma Rousseff a artigos da lei que muda as regras de distribuição dos royalties do petróleo.

Segundo ele, é um equívoco o veto ao artigo terceiro, que na versão aprovada pelo Congresso muda a distribuição dos recursos dos royalties entre Estados e municípios produtores e não produtores.

O secretário afirmou que, mesmo com a mudança, os Estados produtores continuam ganhando e, ao mesmo tempo, assegura que os Estados não produtores também tenham acesso à riqueza do petróleo.

— O petróleo é de todos nós.

O secretário de Fazenda catarinense afirmou que a proposta do Congresso assegura o direito de todos os Estados participarem da riqueza nacional, mas disse entender a posição de São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo, que apoiam o veto da presidente, porque perderão recursos.

 

 

Veja as respostas do quiz de impostos

Veja Relacionados:  economia, ICMS, redução, interestadual, imposto, tributo
economia  ICMS  redução  interestadual  imposto  tributo 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping