R7 - Notícias

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

18 de Abril de 2014

Você está aqui: Página Inicial/Notícias/Economia/Notícias

Icone de Economia Economia

publicado em 16/01/2013 às 00h11:

Veja as opções mais rentáveis
para aplicar sua grana em 2013

Poupança, títulos do governo e CDBs seguem como boas apostas, orientam especialistas

Felippe Constancio, do R7

Publicidade

A retomada no avanço da economia brasileira prevista para 2013 pode incentivar o aumento da inflação e provocar uma variação cambial para manter o controle dos preços, o que leva a um cenário de incerteza no qual os investidores se saem melhor ao aplicar a grana com cautela, conforme recomendam os especialistas ouvidos pelo R7. No quadro abaixo, confira quanto cada investimento rendeu em 2012.

Para o diretor-executivo de estudos financeiros da Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade), Miguel Ribeiro de Oliveira, o investidor deve privilegiar aplicações seguras como poupança, fundos de renda fixa, tesouro direto e CDBs de grandes bancos.

Você pretende aplicar sua grana em 2013?

Por outro lado, quanto maior o risco, maior o retorno, conforme lembra o professor do Ibmec-RJ (Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais), Luis Filipe Rossi.

— Quem se arriscar mais e se der bem, ganha mais. Mas é fundamental avaliar a previsão da inflação, o comportamento dos juros e o tempo da aplicação a ser feita. Esse é o caso dos fundos de investimento, por exemplo.

Poupança

Os especialistas apontam a poupança como o investimento mais seguro. A aplicação mais tradicional do Brasil bateu recorde em 2012, mesmo com as mudanças nas regras da caderneta em maio, e chegou a R$ 49,7 bilhões no ano, de acordo com o BC (Banco Central).

Pelas regras, sempre que a taxa básica de juros, a Selic, for igual ou menor que 8,5% ao ano, a forma de remuneração passa a ser 70% da Selic mais a TR (taxa referencial), calculada todos os dias pelo BC. Em 2013, o governo espera segurar o atual nível da Selic, a 7,25% ao ano.

No ano passado, a valorização da modalidade foi de 6,48% — acima da inflação, que fechou 2012 a 5,84%.

Tesouro Direto

Miguel Ribeiro indica que aplicar em títulos públicos também é uma medida segura, e um dos investimentos com menor risco do mercado.
 
— O Tesouro Direito é mais barato que outras aplicações, que normalmente têm cobrada uma taxa de administração do banco.

Mesmo assim, a modalidade "perde" para a poupança, que não tem descontados valores do IR (Imposto de Renda). Por outro lado, os papéis da dívida do governo são boa opção no médio e longo prazo.

Uma dica para quem quer aprender e entender melhor os investimentos no Tesouro é acessar o site do Tesouro Nacional.

CDBs

Os CBDs (Certificado de Depósito Bancário) funcionam como um empréstimo bancário ao contrário, no qual o cliente empresta grana para o banco, que o paga com juros. A lógica da cobrança é a mesma: quanto mais o banco tomar emprestado, maior é o juro.

Entretanto, Miguel Ribeiro lembra que 2012 foi um ano em que o BC chegou a intervir em três bancos menores (Cruzeiro do Sul, Prosper e BVA), o que serve de alerta para quem quer optar pelo CDB em 2013.

— O CDB tem taxa de renda, além do risco. Imagine quem comprou CDB do Cruzeiro do Sul? É melhor olhar para os grandes, portanto, e avaliar o quanto será investido. Para quem investe acima de R$ 100 mil, a taxa oferecida é especial (taxa de mesa). Já para o médio investidor, é a taxa de balcão.

Fundos de investimento

Luis Filipe Rossi recomenda fazer a "lição de casa" e aprender a investir em aplicações mais simplificadas antes de partir para um fundo de investimento. Quem já tiver uma reserva maior, a partir de R$ 20 mil, por exemplo, o ideal é "batalhar" uma taxa de administração favorável.

— Para um fundo de investimento em renda fixa e não variável seria interessante uma taxa de administração em torno de 1% ao ano. Mas as taxas menores dependem do quanto o investidor vai aplicar.

O professor explica que, escolhido o fundo, a taxa de administração será cobrada sobre o valor do patrimônio a ser retirado, e não somente sobre os ganhos, como ocorre no IR.

Para quem quer aplicar em ações mas ainda não fez a "lição de casa", Miguel Ribeiro indica os fundos de ações, no qual a instituição financeira administra a grana de um fundo em uma variada carteira de ações, o que minimiza as perdas.

Confira a seguir o comportamento das principais aplicações no ano passado.

Especialistas recomendam cautela para quem vai aplicar a grana em 2013
Investidor conservador se protegerá melhor no período de incertezas na economia nacional e internacional
Tipo de investimento O que é Valorização em 2012 (%) Como investir Simulação Lucro (R$)
Bovespa Bolsa de Valores de São Paulo 7,4% Basta se cadastrar em uma corretora e passar a aplicar Aplicação de R$ 1.000 em janeiro teria R$ 1.074 74
Dólar Moeda norte-americana 9,42% Por meio de fundos cambiais vendidos por bancos ou compra direta em casas de câmbio R$ 1.000 aplicados em janeiro se transformaram em R$ 1.094,20 em dezembro 94,20
Ouro Metal precioso 15,32%
(melhor investimento em 2012)
Por meio de uma corretora que negocie o metal ou no mercado futuro da Bovespa Barra de R$ 1.000 comprada em janeiro vale agora R$ 1.153,20 153,20
Fundos de renda fixa Aplicação que tem vários cotistas e tem até 80% da grana aplicada em títulos de renda fixa ou com rendimento pré-fixado 11,34% Corretoras e bancos oferecem o produto R$ 1.000 se valorizaram e chegaram a R$ 1.113,40 em dezembro 113,40
Fundos DI Tem vários cotistas, mas investe mais em títulos públicos com taxas pós-fixadas. Indicado quando a tendência é de alta de juros 8,18% Produto oferecido pelos bancos Aplicação de R$ 1.000 em janeiro se tornou R$ 1.081,80 81,80
Fundos DI de pequenos investidores Fundos atrelados ao CDI (Certificado de Depósito Interbancário), que aposta na valorização dos juros para ter rendimento 8,18% Bancos oferecem o produto R$ 500 aplicados em janeiro se tornaram R$ 540,90 em dezembro 40,90
CDBs com aplicação superior a R$ 100 mil Aplicação que paga remuneração periódica ao investidor. Na prática, é um empréstimo para o banco, que paga os juros a quem aplica 11,87% Basta procurar um banco R$ 100 mil aplicados em janeiro se tornaram R$ 111.870,00 no fim de 2012 11.870,00
CDBs com aplicação de até R$ 5.000 Aplicação que paga remuneração periódica a quem aplica. O investidor empresta grana ao banco, que devolve os juros 9,83% Basta procurar um banco R$ 5.000 aplicados em janeiro se transformaram em R$ 5.491,50 em dezembro 491,50
Aluguel Investimento em imóveis para obter rendimentos por meio do aluguel Aprox. 1% ao mês, sobre o valor do imóvel É preciso comprar uma casa, apartamento ou comércio e alugar Aluguel de R$ 800 em janeiro subiu para R$ 841,80 em dezembro Varia de acordo com a região, o bairro e a cidade
Poupança Aplicação mais conservadora e tradicional no Brasil 6,48% Basta procurar um banco Aplicação de R$ 1.000 foi para R$ 1.064,80 em dezembro 64,80
* A valorização apresentada é a rentabilidade nominal, ou seja, não foram descontadas as taxas comerciais de cada opção de investimento nem a inflação do período
O R7 não se responsabiliza pelas decisões de investimento tomadas por seus leitores e colaboradores
Fontes: Bovespa, FGV, bancos e Miguel Ribeiro de Oliveira, da ANEFAC
 
Veja Relacionados:  Poupança, Renda Fixa, Tesouro Direto, CDB, Fundo de Investimento
Poupança  Renda Fixa  Tesouro Direto  CDB  Fundo de Investimento 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping
Fogão Fogão Mania Vi R$ 580,41
Monitor Monitor Wal-Mart R$ 348,00
Blu-Ray Player Blu-Ray Pl Saraiva R$ 299,00
Blu-Ray Player Blu-Ray Pl Saraiva R$ 449,00