R7 - Notícias

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

29 de Novembro de 2014

Você está aqui: Página Inicial/Notícias/Educação/Notícias

Icone de Educação Educação

publicado em 21/11/2012 às 19h20:

Alunos da PUC-SP decidem manter greve na universidade

Decisão foi tomada após a nomeação de Anna Cintra para reitora da instituição

Julia Carolina, do R7


Publicidade

Estudantes da PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo) decidiram, nesta quarta-feira (21), continuar a paralisação iniciada na última semana. Segundo os alunos, a decisão de manter a greve foi tomada durante o dia, em assembleias realizadas nos cursos da universidade. 

Por volta das 18h30, quase todas já haviam apoiado a greve, e outras sinalizam apoio a paralisação. Ainda no mesmo horário, os professores estavam reunidos em uma assembleia que teve início as 17h. Alguns representantes de cursos da universidade já sinalizam apoio a continuidade da greve.

O protesto acontece após a nomeação da professora Anna Cintra para o cargo de reitora da universidade. Ela tem 73 anos e foi a terceira colocada na disputa que contou com votos de estudantes e funcionários. Mesmo perdendo, ela foi nomeada pelo cardeal Dom Odilo Scherer. O primeiro colocado foi o ex-reitor da instituição, Dirceu de Mello. 

Leia mais notícias de Educação

Veja fotos da ocupação

Na noite da última terça-feira (13), cerca de 600 estudantes passaram a noite desta na reitoria da universidade, no bairro de Perdizes, zona oeste da capital. Na manhã da quarta, porém, eles decidiram desocupar o prédio e seguiram em marcha até a Fundação São Paulo.

O R7 ligou para a Fundação São Paulo, porém não conseguiu contato até a publicação desta matéria.

Fundação São Paulo

A Fundação São Paulo, mantenedora da PUC- SP,  enviou um informe para os docentes e colaboradores afirmando que a paralisação na universidade atrasa “a confecção das folhas de pagamento do décimo terceiro salário”. Além disso, o recado afirma que a greve “só prejudicará os alunos e toda a comunidade universitária”.

No comunicado, a fundação ainda diz que o movimento "não se reveste de legitimidade porque não se cumpriram as exigências legais para deflagrá-lo e porque o motivo [nomeação da reitora] fere os Estatutos da Universidade e da própria Fundação".

 
Veja Relacionados:  educação,r7,greve,puc
educação  r7  greve  puc 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping