R7 - Notícias

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

22 de Outubro de 2014

Você está aqui: Página Inicial/Notícias/Educação/Notícias

Icone de Educação Educação

publicado em 24/01/2012 às 21h04:

Novo ministro da educação, Mercadante diz
que vai priorizar qualidade dos professores

Em discurso, petista defendeu que recursos do pré-sal sejam destinados à educação

Adriana Caitano, do R7, em Brasília

Publicidade

Em seu discurso de posse no MEC (Ministério da Educação), Aloizio Mercadante defendeu que a educação tenha maior participação no PIB brasileiro e que receba parte dos royalties do petróleo retirado da camada pré-sal.

- O pré-sal é uma oportunidade fantástica que nós temos. E podemos desperdiçar esses recursos inchando máquina pública ou utilizá-lo para deixar um legado de educação de qualidade para as próximas gerações. Nós não podemos nos omitir sobre esse assunto. 

Leia mais notícias do R7

Mercadante afirmou que uma das prioridades de sua gestão será assegurar o cumprimento do piso salarial de professores em estados e municípios e garantir a melhoria das condições de trabalho de quem atua em escolas e universidades, com ações como a ampliação de bolsas para cursos de licenciatura.

O novo ministro, formado em economia e professor licenciado da PUC de São Paulo e da Unicamp, disse ter orgulho de ter “comido pó de giz” antes de tornar-se deputado, senador e ministro.

- Estou a partir de agora ministro da Educação, mas sou acima de tudo economista e professor. O magistério já me deu régua e compasso. É o professor que desperta a sede dos alunos por conhecimento e o espírito crítico. Professor é aquele que transmite o que a sociedade tem de melhor. Não iremos a lugar nenhum sem bons professores.

Uma das ações a serem implantadas pelo novo ministro será a aplicação de uma prova nacional para docentes, que funcionaria como uma espécie de concurso. Com isso, explicou Mercadante, será possível rastrear onde estão os melhores professores e criar incentivos para que eles migrem para escolas com menores índices no Ideb.

Aloizio Mercadante ressaltou que vai manter programas da gestão de Fernando Haddad, como o Reuni e o Prouni, e investir em áreas carentes de profissionais, como as Engenharias, e na educação infantil.

O ministro defendeu também o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), repetindo palavras da presidente Dilma Rousseff na cerimônia de posse, mais cedo, no palácio do Planalto.

- Temos que reconhecer certo tensionamento no Enem, mas ele é muito mais adequado, democrático e republicano que a antiga proliferação de vestibulares. É o grande instrumento para democratização de acesso ao ensino superior. Por isso, vamos fazer uma ampla consulta com especialistas e reitores para buscar soluções que melhorem a eficiência do Enem. 


Ao transmitir o cargo de ministro da Educação para Mercadante, Fernando Haddad recomendou ao sucessor que não se preocupe com o possível desgaste de imagem que pode decorrer da criação de programas. Em seus quase oito anos à frente da pasta, Haddad foi criticado diversas vezes pela sequência de erros no Enem.

- Não foram poucos os desvios, as polêmicas. Tudo é muito controverso. Mas nós provamos que conseguimos resolver controvérsias com base no diálogo. Muitas vezes [quando anunciava medidas e programas] me perguntaram se aquilo não ia me trazer desgaste. Nós educadores não tememos o desgaste porque sabemos que o Brasil precisa avançar. Resgatar uma pessoa já vale o desgaste e o sacrifício de uma biografia, imagina resgatar o país todo que tem essa dívida histórica com a educação.

No único momento em que falou de política, Mercadante assinalou que não se preocupa com o partido de origem das pessoas com quem trabalha.

- O MEC não será trampolim para projetos pessoais ou partidários. Minha equipe será composta por técnicos e pessoas qualificadas. Inclusive a maioria das pessoas com quem trabalhei na Ciência e Tecnologia não sei qual é o partido.

Enem terá apenas uma edição em 2012

Após a cerimônia, o novo ministro da Educação reafirmou que, apesar da decisão favorável, não deve haver outra edição do Enem em 2012.

- Não posso comentar a decisão ainda porque ainda preciso analisá-la, mas o Haddad já havia afirmado que não haveria condições técnicas para a aplicação de outro exame este ano.


Veja Relacionados:  mercadante,dilma,posse,mec
mercadante  dilma  posse  mec 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping