R7 - Notícias

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

27 de Maio de 2016

Você está aqui: Página Inicial/Notícias/Educação/Notícias

Icone de Educação Educação

publicado em 29/08/2013 às 17h49:

Dilma Rousseff diz que governo vai abrir 11 mil vagas em cursos de medicina

MEC espera alcançar a meta proposta até 2017

Do R7

Publicidade

A Presidente Dilma Rousseff reafirmou nesta quinta-feira (29) o projeto de ampliação de vagas nos cursos de medicina do Brasil. Durante a cerimonia de formatura de 1.700 alunos do Pronatec, a presidente lembrou a carência de profissionais da saúde em diferentes regiões do País e que paralelo ao programa Mais Médicos serão abertas mais de 11 mil vagas em cursos de graduação em medicina e 12 mil em residência.

O MEC (Ministério da Educação) espera criar, até 2017, 11.447 vagas – 3.615 em instituições públicas e 7.632 nas particulares. A meta é que, até 2022, haja uma média de 2,7 médicos por mil habitantes. Hoje a média é de 1,8 médico por mil habitantes.
Em julho deste ano, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante informou que uma comissão de especialistas vai acompanhar a criação de vagas de medicina no pais.

O grupo deve analisar os locais onde as vagas serão criadas, acompanhar a implantação e monitorar e avaliar o curso até seu reconhecimento final pelo MEC, o que ocorrerá seis anos depois. Haverá ainda avaliações anuais. A comissão acompanhará escolas públicas e privadas.

Leia mais notícias de Educação

MEC autoriza criação de 800 vagas de medicina de faculdades particulares

As novas vagas terão o SUS (Sistema Único de Saúde) como norteador do ensino. O Programa Mais Médicos exige que, para que um curso de medicina ser autorizado a funcionar, é preciso ter no mínimo cinco leitos do SUS, pelo menos três alunos por equipe de atenção básica, existência de urgência e emergência e de pelo menos três residências médicas nas áreas fundamentais com mais carências no país: clínica médica, cirurgia geral, ginecologia-obstetrícia, pediatria e medicina de família e comunidade.

Mercadante, informou há dois meses que o levantamento feito no país mostrou que 60 cidades estão aptas a receber novos cursos. Mercadante disse também que as vagas que não cumprirem os requisitos serão extintas. O MEC vai estipular um prazo para adequação às exigências. Para o cumprimento das exigências relacionadas ao SUS, informou Mercadante, existe um projeto de expansão em curso, em parceria com o Ministério da Saúde.

Mais Vagas

Para as instituições particulares, será lançado um pré-edital para consulta pública no dia 16 de agosto. O edital definitivo sairá em setembro. Os editais serão voltados para abertura de cursos em locais específicos, onde há necessidade. Nos locais onde não houver interesse das instituições particulares, as públicas deverão suprir as vagas.

Os critérios para escolha dos estabelecimentos privados serão o projeto pedagógico, a infraestrutura oferecida pelo curso e o corpo docente. Além disso, vencerá aquele que oferecer a menor mensalidade e o maior investimento no SUS.

A partir de agora, as instituições particulares terão de investir no SUS, ressaltou o ministro. Os hospitais vão definir as necessidades e as prioridades e as particulares poderão investir neles. "A universidade particular usa o SUS na formação, nada mais justo do que devolver para a sociedade com melhorias no serviço."

 
Veja Relacionados:  medicos, Brasil, Dilma, Mais, vagas, medicina
medicos  Brasil  Dilma  Mais  vagas  medicina 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping