Você está aqui: Página Inicial / Notícias

Notícias

Em debate, Russomanno promete reformular sistema de ônibus de São Paulo

A- A+

Ele quer mudar os corredores, renovar a frota e colocar ar-condicionado nos veículos

Do R7

Em debate nesta segunda-feira (9) para o R7/Record News, o candidato a prefeito de São Paulo Celso Russomanno (PRB) prometeu mudar todo o sistema de ônibus de São Paulo. Ele quer trocar o lado de desembarque das plataformas, incluir as cooperativas de transporte nos corredores e renovar a frota, que segundo ele “é montada sobre chassi de caminhão”.

Eduardo Enomoto/R7

Russomanno, que foi o primeiro a participar da série de debates, também prometeu aumentar o efetivo da guarda-municipal para “fazer apreensão de droga de meia em meia hora”, levar internet gratuita para toda a cidade e transformar São Paulo em “capital dos eventos”.

O candidato afirmou que uma de suas prioridade, se eleito, será reformular todo o sistema de ônibus. De acordo com ele, “65% da frota é montada sobre chassi de caminhão”.

— Por causa disso, muitas pessoas têm problemas de saúde e nem sabe disso.

Mas uma das suas prioridades será mudar o sistema de plataformas, caso seja eleito.

— Ao invés de ser central, haverá uma plataforma na frente de outra [uma de embarque e outra para desembarque]. O desmbarque será do lado direito. Hoje, com a abertura de portas dos dois lados, a capacidade do veículo de levar pessoas diminui.

Aumentando a quantidade de corredores, disse ele, a velocidade dos ônibus também vai aumentar.

— Hoje a velocidade média é de 13 quilômetros por hora.

Com ônibus com ar-condicionado, “porque vivemos em um país tropical” e mais veículos “no horário de pico”, as pessoas “vão deixar o carro em casa”, diminuindo o trânsito.

Russomanno também afirmou que as empresas consorciadas com a prefeitura proíbem que os ônibus de cooperativas trafeguem pelos corredores.

— Isso vai mudar porque eles transportam 45% da população.

Segurança

O candidato também pretende aumentar a segurança na cidade e a apreensão de drogas ilícitas aumentando o efetivo da Guarda Civil Metropolitana.

— Vamos elevar de 5.300 para 20 mil homens nas ruas. A guarda civil vai fazer apreensão da droga de meia em meia hora. Porque só sem a droga as pessoas que estão doentes vão procurar ajuda.

Apesar de não ser atribuição do prefeito, ele defendeu uma medida polêmica: mudar a Constituição para que, ao invés das atuais polícias Civil e Militar, a cidade tenha uma única polícia.

— Hoje apenas 5% dos crimes são apurados. Isso mostra que o sistema está mal feito.

Ele também prometeu fazer uma parceria com a iniciativa privada para bancar internet grátis para toda a cidade.

— A internet gratuita custa R$ 1 por pessoa!

Debates

Na terça-feira (10), será o dia de Paulinho da Força (PDT) ser entrevistado por meia hora, já que o candidato do PCdoB, Netinho, retirou a candidatura, para aliar-se ao PT. Na quarta-feira (11) será  a vez de Carlos Gianazzi (Psol) e Fernando Haddad (PT, PP e PCdoB) discutirem suas propostas.

Na quinta-feira (12), Soninha, da Coligação “Um sinal verde para São Paulo”, será entrevistada durante meia hora por Heródoto Barbeiro, uma vez que Luiz Flávio Borges D’Urso, que inicialmente iria  debater com ela, também retirou a candidatura, para ser vice na chapa de Celso Russomanno.

O último dia de debates, sexta-feira (13), será marcado pelo encontro dos candidatos Levy Fidelix (PRTB) e Gabriel Chalita (PMDB).