São Paulo, Brasília e Franca puxam retomada do emprego no Brasil

País contratou mais do que demitiu pela primeira vez desde março de 2015

Alexandre Garcia, do R7

Saldos positivos de SP e Brasílias foram puxados pelo setor de serviços; Franca contou com o bom desempenho da indústria Marcos Santos/USP Imagens

O Brasil fechou o mês de fevereiro com a 35.612 novos postos formais de trabalho. A primeira geração de empregos no País desde março de 2015 foi puxada pelas contratações nas cidades de São Paulo (SP), Brasília (DF) e Franca (SP).

Os dados, revelados nesta quinta-feira (16), pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), apontam para a retomada das constatações em São Paulo, principal cidade do País, que encabeça a lista com 4.649 novas vagas com carteira assinada.

O resultado positivo apresentado na capital paulista aconteceu pelo bom desempenho do setor de serviços, que fechou fevereiro com 7.346 contratações. Por outro lado, a construção civil amargou o corte de mais 2.899 postos de trabalho.

Em Brasília, o destaque para a abertura de 2.338 vagas em fevereiro também ficou por conta dos serviços, que contrataram 2.635 profissionais a maias do que demitiram. Na outra ponta, a Capital Federal registrou 527 cortes no comércio.

País tem o primeiro mês de criação de empregos formais em quase dois anos

Com 2.223 admissões a mais do que demissões ao longo de fevereiro, a cidade de Franca, localizada no interior de São Paulo, completa o pódio do Caged. Diferentemente dos dois municípios com maior número de contratações, o resultado de Franca foi puxado pela indústria de transformação, que conta com 1.933 novos postos de trabalho com carteira assinada. 

Completam a lista das dez cidades que mais geraram empregos formais no mês passado Nova Serrana (MG), Santa Cruz do Sul (RS), Blumenau (SC), Venâncio Aires (RS), Caxias do Sul (ES), Jaraguá do Sul (SC) e Brusque (SC). Todas elas tiveram o resultado positivo graças à geração de vagas na indústria de transformação.

Na contramão das contratações aparecem duas cidades pernambucanas, Rio Formoso (-3724) e Sirinhaém (-2.633), ambas com forte resultado negativo do setor industrial. Os municípios são seguidos por duas capitais, Maceió (AL) e Salvador (BA), que cortaram 2.297 e 2.271 cargos, respectivamente. 

Capitais

Entre todas as 28 principais cidades de seus respectivos Estados e do Distrito Federal, apenas 10 (38%) contataram mais do que demitiram em fevereiro. Ao todo, as capitais brasileiras foram responsáveis pela abertura de 8.096 das vagas de trabalho com carteira assinada no mês passado.

Entre os destaques positivos ao lado de capital paulista e de Brasília aparecem Belo Horizonte (+883), Belém (+704), Curitiba (+696), Campo Grande (+605) e Goiânia (+578). Fortaleza (CE), Boa Vista (RR) e João Pessoa (PB) completam a lista das capitais que mais admissões do que cortes com, respectivamente, 429, 196 e 72 novos postos de trabalho.

As cidades do Rio de Janeiro (-1.781), São Luis (-1.641) e Manaus (-1.435) acompanham Maceió e Salvador e completam a relação das cinco capitais que mais fecharam vagas com carteira assinada no mês passado.

Seu trampo é perigoso? Conheça as 27 profissões mais prejudiciais à saúde

  • Espalhe por aí:

Twitter

Shopping

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!