Hora 7

Médicos descobrem vampiro de verdade na Turquia

11/2/2013 às 00h40 (Atualizado em 12/8/2014 às 19h28)



Do R7

A criatura acima não é, de modo algum, o paciente relatado no caso Justin McIntosh (sob licença Creative Commons)

Médicos da Turquia estão estarrecidos com a possibilidade da descoberta de um vampiro da vida real com múltiplas personalidades e compulsão por beber sangue.    

De acordo com relatório publicado na última sexta (8/02) no Jornal de Psicoterapia e Psicossomática, o rapaz de 23 anos, casado, começou com essa vida cortando seus braços, peito e barriga e deixando o sangue escorrer para dentro de copos que, depois de cheios, eram bebidos com avidez.   

Aos poucos, o rapaz começou a sentir compulsões por beber sangue “tão urgentes como respirar” e, então, passou a recorrer a outras fontes.   

O sujeito, cujo nome e cidade natal foram suprimidos, foi preso várias vezes por esfaquear ou morder pessoas e, para evitar roubadas, seu pai passou a arrumar bolsas em bancos de sangue para alimentar a sanha do filho.

Estudando o caso, os médicos descobriram que alguns eventos traumáticos na vida do sujeito e cogitam que eles possam ter desencadeado o caso. Dois anos antes da vontade de beber sangue dar sinais, o paciente viu sua filha de 4 meses adoecer e morrer, testemunhou o assassinato de seu tio e viu um assassinato brutal em que viu a vítima ter seu pênis e cabeça decepados.   

O paciente fala sozinho, diz ser atormentado por uma companhia imaginária que o forçou a agir violentamente, tem lapsos de memória e relatou que já se deu conta de estar em lugares sem ter a menor ideia de como foi parar lá.   

Os médico que cuidam do caso, liderados por  Direnc Sakarya, do hospital militar de Denizli, diagnosticaram o paciente com transtorno de múltipla personalidade, estresse pós-traumático, depressão crônica e abuso de álcool.   

O “vampirismo” que eles tratam não é associado à figura mítica de Drácula e tudo mais, mas é tratado como uma enfermidade — uma vez que o sujeito ingere sangue em grandes quantidades e pode desenvolver hemocromatose, que é uma espécie de overdose de ferro, ou contrair doenças sanguíneas de outras pessoas.   

Comentários

Atenção! Os comentários do Portal R7 são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios poderam ser denunciados por outros usuários, acarretando até mesmo a perda da conta do Facebook.

Veja também

Todas as notícias
Publicidade

Vitrine de ofertas

Publicidade

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!