Small-house Faça do R7.com sua página inicial

SIM NÃO

Internacional

4/1/2013 às 11h55 (Atualizado em 4/1/2013 às 12h47)

Abbas aposta em unidade palestina durante manifestação do Fatah em Gaza

Manifestação marcou os 48 anos desde a fundação do Fatah

Reuters

A manifestação marcou os 48 anos desde a fundação do Fatah para comandar os palestinos na luta contra Israel SAID KHATIB / AFP

Centenas de milhares de palestinos participaram de uma rara manifestação em Gaza do movimento Fatah, do presidente palestino, Mahmoud Abbas, nesta sexta-feira (4), à medida que diminuem as tensões com os rivais do Hamas, que governam o enclave desde 2007.

"Logo nós iremos recuperar nossa unidade", disse Abbas em um discurso televisionado para os milhares de manifestantes que marcharam em Gaza.

Um longo hiato nas negociações de paz entre o governo de Abbas e Israel aproximaram as diferenças ideológicas entre as duas principais facções palestinas. A solidariedade aumentou desde o ataque de Israel a Gaza em novembro, na qual o Hamas, apesar de agredido, declarou vitória contra o Estado judaico.

Maioria dos israelenses apoia um Estado palestino

Incursão de Israel na Cisjordânia provoca confrontos com palestinos

Abbas continua baseado na região ocupada por Israel da Cisjordânia, mas vários de seus assessores participaram da marcha desta sexta-feira na Faixa de Gaza, enfeitada com bandeiras amarelas do Fatah em vez das cores verdes do Hamas, que dominaram tais eventos desde que combatentes do Hamas expulsaram o Fatah do território em 2007.

"A mensagem de hoje é que o Fatah não pode ser eliminado", disse Amal Hamad, um membro do órgão administrativo do grupo. "O Fatah está vivo, ninguém pode excluí-lo, e quer acabar com a divisão."

A manifestação marcou os 48 anos desde a fundação do Fatah para comandar os palestinos na luta contra Israel. Seu antigo líder Yasser Arafat assinou um acordo de paz provisório em 1993, que ganhou para os palestinos uma determinação para se auto-governarem.

O movimento linha-dura Hamas, que não reconhece o direito de existência de Israel, rejeitou o acordo e venceu a eleição parlamentar palestina de 2006. O Hamas formou uma turbulenta coalizão com o Fatah, até sua separação violenta um ano mais tarde.

Embora afastado do Ocidente, o Hamas se sente amparado pelos ganhos eleitorais de movimentos políticos islâmicos no vizinho Egito e em outros países da região — confiança que pode ser vista pelo fato de a manifestação de sexta-feira do Fatah ter sido autorizada.

"O sucesso da manifestação é um sucesso para o Fatah e para o Hamas também", disse o porta-voz do Hamas, Sami Abu Zuhri. "A atmosfera positiva é um passo no caminho para recuperar a unidade nacional".

O Egito tenta há muito tempo negociar a reconciliação entre Hamas e Fatah, mas os esforços anteriores ​​fracassaram por questões de partilha de poder, controle de armas, e até que ponto Israel e outras potências aceitariam uma administração palestina incluindo o Hamas.

Quer ficar bem informado? Leia mais

O que acontece no mundo passa por aqui

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade
Compartilhe
Verde-amarelo contagiante

Bandeiras e camisetas do Brasil se espalham pelo mundo

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Fé proibida

Conheça os países com maiores índices de perseguição religiosa

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Imagens do ano

Entre sorrisos e lágrimas: veja as imagens mais emocionantes de 2013

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Perturbador

Crimes brutais chocaram o mundo em 2013. Veja os casos mais macabros

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
  • Últimas de Internacional

  • Últimas de Notícias

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!