Internacional

23/12/2012 às 13h36 (Atualizado em 23/12/2012 às 14h42)

Americanos lotam feiras para comprar rifles 

Parte da população teme que as novas leis propostas pelo governo acabem com a venda de armas de assalto no país

Reuters

Homem carrega um rifle recém comprado na feira de Kansas City, Missouri REUTERS/Dave Kaup

Entusiastas por armas dos EUA lotaram feiras em todo o país, no sábado (22), para comprar armas de assalto, que eles temem que logo serão proibidas, depois que o massacre de crianças em uma escola em Connecticut levou a discussões exigindo um maior controle sobre armas de fogo no país.

Repórteres da Reuters foram a algumas feiras de armas na Pensilvânia, Missouri e Texas e encontraram longas filas para entrar, multidões ao redor dos quiosques dos revendedores, uma corrida para comprar armas de assalto, mesmo a preços mais altos e com alguns vendedores tendo esgotados seus estoques.

A barraca mais movimentada da feira R.K. Gun & Knife em um centro de exposições perto do aeroporto de Kansas City, Missouri, estava oferecendo armas de assalto perto da entrada.

Irmão do atirador dos EUA diz que sente falta da mãe e de seu “bro”

Conheça as vítimas do massacre na escola de Newtown

Autor de massacre queria entrar para a Marinha dos EUA

O revendedor Keith's Guns, de West Plains, Missouri, vendeu todo seu estoque de cerca de 20 rifles de assalto AR-15 em pouco mais de uma hora, disse o dono, Keith Gray.

Uma arma de assalto AR-15 estava entre as armas que as autoridades acreditam que Adam Lanza roubou de sua mãe para usar no massacre de vinte crianças e 6 adultos em uma escola de educação infantil de Newton, Connecticut, no dia 14 de dezembro.

O assassinato de crianças inocentes na escola chocou o país e fez com que vários políticos, incluindo o presidente Barack Obama, exigissem a proibição de armas de assalto e de pentes de munição que permitam o disparo rápido de múltiplos projéteis.

População lotou a feira no Kansas para comprar armas antes que as leis fiquem mais rígidas REUTERS/Dave Kaup

No lugar de aumentar as restrições sobre a posse de armas, o poderoso lobby a favor dos direitos de possuir armas, a National Rifle Association, exigiu a presença de guardas armados em cada escola.

D.R Woody foi um dos que conseguiu comprar uma arma de assalto na feira de Kansas City no sábado. Ele comprou a arma para praticar tiro ao alvo, porque está preocupado que em breve elas sejam proibidas. "Eu não esperava encontrar uma. Nenhuma loja de armas tem essas armas," disse Woody sobre as AR-15.

Entre maiores vendedores de armas, Brasil é o que mais esconde dados de exportações

Conheça os maiores Exércitos do planeta

Armas proibidas: um legado de dor e sofrimento

Arma de assalto é um termo usado normalmente para se referir a armas semiautomáticas ou automáticas que podem disparar múltiplos tiros rapidamente. Entre 1994 e 2004 certos tipos de armas de assalto e pentes de munição com mais de 10 balas eram ilegais.

A proibição expirou enquanto o republicano George W. Bush estava na Casa Branca. O preço das armas de assalto aumentou desde o tiroteio de Connecticut. Na Feira da cidade de Kansas City, Jerome Ratliff comprou um AR-15 para tiro ao alvo, no sábado, por R$ 2 mil (925 dólares). O mesmo modelo teria custado apenas cerca de R$800 (400 dólares) há um ano, ele disse. A maioria dos modelos estava sendo vendida por 3 mil reais (1.500 dólares) ou mais.

Quer ficar bem informado? Leia mais

O que acontece no mundo passa por aqui

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade

Vitrine de ofertas

Compartilhe
Verde-amarelo contagiante

Bandeiras e camisetas do Brasil se espalham pelo mundo

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Fé proibida

Conheça os países com maiores índices de perseguição religiosa

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Imagens do ano

Entre sorrisos e lágrimas: veja as imagens mais emocionantes de 2013

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Perturbador

Crimes brutais chocaram o mundo em 2013. Veja os casos mais macabros

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
  • Últimas de Internacional

  • Últimas de Notícias

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!