Internacional

30/3/2013 às 04h02 (Atualizado em 30/3/2013 às 10h26)

Coreia do Sul não detecta movimentos no norte, apesar de suas ameaças

Ministério da Defesa do país disse que as provocações são "ameaças inaceitáveis"

EFE

Seul não detectou hoje movimentos incomuns nas tropas da Coreia do Norte, depois que o país comunista assegurou ter entrado em "estado de guerra" em um novo episódio de sua campanha de ameaças. As Forças Armadas sul-coreanas, que há semanas mantêm uma estreita vigilância sobre Coreia do Norte devido às repetidas ameaças do regime de Kim Jong-un, não detectaram nas últimas horas ações de relevância no país vizinho, disse uma fonte militar à agência local Yonhap.

O Ministério da Defesa de Seul, por sua vez, emitiu um comunicado no qual denunciou a "ofensiva" retórica norte-coreana como uma série de "ameaças inaceitáveis" que "prejudicam a paz e a estabilidade na península de Coreia" e reiterou seu compromisso de responder com dureza a um hipotético ataque do vizinho. "Nosso Exército mantém uma completa preparação para não deixar pontos cegos na proteção da vida e a integridade dos cidadãos" da Coreia do Sul, expôs a Defesa em comunicado.

Por sua vez o Ministério da Unificação sul-coreano, encarregado das relações com o Norte, minimizou a importância do último anúncio norte-coreano, que emoldurou na recente campanha de ameaças verbais do país comunista. Em um boletim da agência estatal KCNA, a Coreia do Norte assegurou hoje que entrou em "estado de guerra" e advertiu de um "combate à grande escala" fora da região.

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!