Internacional

26/4/2013 às 00h30

Depois de 16 horas de interrogatório, suspeito de Boston para de falar

Dzhokhar ficou em silêncio depois que autoridades leram seus direitos constitucionais. No entanto, ele já havia admitido o papel que ele e o irmão, Tamerlan, tiveram no atentado

Do R7

Dzhokhar ficou em silêncio depois que autoridades americanas leram os direitos constitucionais para o jovem AFP

Dzhokhar Tsarnaev, um dos irmãos suspeitos pelo atentado à Maratona de Boston (no último dia 15), parou de se comunicar com os investigadores americanos após 16 horas de interrogatório, segundo informações da agência de notícias russa RT.

Incapaz de falar por causa da ferida no pescoço, o suspeito começou a responder as perguntas por escrito e acenando com a cabeça.

O jovem, de 19 anos, ainda se recupera de ferimentos causados durante a caçada da polícia americana, que durou 22 horas e acabou com a sua prisão no dia 19 de março.

Suspeito diz que aprendeu a fazer bombas que explodiram em Boston em revista da Al Qaeda

Suspeito de Boston enfrentará pena de morte se for condenado

Internautas acreditam em teoria da conspiração na Maratona de Boston

Dzhokhar ficou em silêncio depois que autoridades americanas leram seus direitos constitucionais. O texto em questão confere ao acusado o "direito de permanecer calado", e foi exatamente o que o jovem fez. No entanto, ele já havia admitido ao FBI o papel que ele e o irmão, Tamerlan, tiveram no atentado.

Ele disse ainda à polícia que os dois foram responsáveis pelas explosões que mataram três pessoas e feriram mais de 280.

Segundo Dzhokhar, seu irmão mais velho o havia recrutado, recentemente, para fazer parte do ataque, e que eles foram motivados pelas guerras dos Estados Unidos contra o Afeganistão e o Iraque.

Os pais dos irmãos Tsarnaev, que vivem na Rússia, sustentam que seus filhos são inocentes, e disseram que planejam ir para os EUA para "descobrir a verdade".

Anzor e Zubeidat Tsarnaev se reuniram com diplomatas na Embaixada dos Estados Unidos. Após a reunião, Anzor disse em uma conferência de imprensa em que ele iria viajar para os EUA para enterrar Tamerlan.

— Eu não estou com raiva de ninguém. Eu quero ir para descobrir a verdade.

Com o fim da conferência, Zubeidat implorou por privacidade.

— Estou cansada. Eu me sinto mal. Respondemos todas as suas perguntas, agora nós pedimos que nos deixem em paz.

O que acontece no mundo passa por aqui

Moda, esportes, política, TV: as notícias mais quentes do dia

Conheça o conflito no caucáso que pode ter motivado o atentado de Boston:

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade
Compartilhe
Verde-amarelo contagiante

Bandeiras e camisetas do Brasil se espalham pelo mundo

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Fé proibida

Conheça os países com maiores índices de perseguição religiosa

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Imagens do ano

Entre sorrisos e lágrimas: veja as imagens mais emocionantes de 2013

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Perturbador

Crimes brutais chocaram o mundo em 2013. Veja os casos mais macabros

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
  • Últimas de Internacional

  • Últimas de Notícias

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!