Estado Islâmico pede retaliação a ataque contra mesquita em Londres

Homem atropelou muçulmanos na madrugada de segunda-feira (19), matando 1 e ferindo 10

Van atropelou dezenas de pessoas na madrugada, na capital britânica, deixando ao menos um morto e dez feridos
Van atropelou dezenas de pessoas na madrugada, na capital britânica, deixando ao menos um morto e dez feridos Reuters

O grupo terrorista Estado Islâmico (EI), usou a notícia do ataque contra uma mesquita em Londres nesta segunda-feira (19) para incitar, nas redes sociais, mais atentados na capital britânica. "Vocês devem começar a guerra santa", pediu a cúpula da organização a seus seguidores na Inglaterra.

Uma van atropelou dezenas de pessoas na madrugada, na capital britânica, deixando ao menos um morto e dez feridos. A polícia trata o episódio como atentado terrorista xenofóbico, já que o alvos eram muçulmanos perto de uma mesquita no norte de Londres.

'Ele disse que queria matar todos os muçulmanos', diz testemunha de ataque a fiéis de mesquita em Londres

O ataque teria sido cometido como retaliação aos recentes atentados islâmicos no país. O último ocorreu em 3 de junho, na London Bridge e no Borough Market. Apenas 12 dias antes, um terrorista detonou uma bomba durante o show da cantora Ariana Grande em Manchester.

De acordo com fontes locais, o agressor que atropelou os muçulmanos na mesquita de Finnsbury Park é um homem "branco, sem barba" e ele está preso. "Isso também é terrorismo", disse o líder da mesquita, Mohammed Kozvar. "É um ataque terrorismo, assim como os de Manchester, em Westminster e na London Bridge", comentou.

Por sua vez, a primeira-ministra britânica, Theresa May, afirmou que esse é "um incidente terrível" e que "seus pensamentos e orações estão com todas as vítimas, com a polícia e com as equipes de resgate". "As investigações serão conduzidas sobre a denúncia de um potencial ataque terrorista", confirmou a premiê.