EUA mantém acordo nuclear com Irã, mas anuncia novas sanções

Anúncio vem em momento crucial na política iraniana, que elege novo presidente na sexta (19)

Trump manterá o alívio das sanções assinadas ainda no governo de Barack Obama
Trump manterá o alívio das sanções assinadas ainda no governo de Barack Obama Reuters

O governo de Donald Trump deu um passo importante na noite desta quarta-feira (17) para a manutenção do acordo nuclear com o Irã — apesar das duras críticas feitas a ele pelo presidente norte-americano.

Os EUA manterão o alívio das sanções assinadas ainda no governo de Barack Obama, que envolvem pontos econômicos importantes para os iranianos, mas anunciou sanções específicas contra autoridades do país e contra empresas da China que tem alguma ligação com o programa de mísseis de Teerã.

Putin defende Trump e oferece áudio de encontro com Lavrov

O anúncio da manutenção do "alívio" vem em um momento de grande importância política no Irã, que elege um novo presidente nesta sexta-feira (19) e deve fortalecer a candidatura de Hassan Rohani.

O atual mandatário foi o responsável por assinar o acordo nuclear e por garantir que seu governo cumprisse as metas estipuladas pelos países ocidentais e pelas Nações Unidas.

Irã reage

Após anunciar as novas sanções contra autoridades, o governo de Teerã respondeu e decidiu incluir novas pessoas e empresas norte-americanas nas suas sanções econômicas.

Formalmente, elas foram acusadas por "flagrante violação dos direitos humanos através de envolvimento direto ou indireto".

"O elenco atualizado das pessoas físicas ou jurídicas norte-americanas atingidas pelas sanções será anunciada após a aprovação por parte das autoridades competentes", informou em nota o Ministério das Relações Exteriores.

EUA defendem na ONU a restauração da democracia na Venezuela