Homem lança carro contra policiais na Champs-Elysées, em Paris

Suspeito já foi preso e autoridades consideram o incidente como um ato de "terrorismo"

No Twitter, a polícia pediu que as pessoas evitem a região da avenida Champs-Elysées
No Twitter, a polícia pediu que as pessoas evitem a região da avenida Champs-Elysées REUTERS/Charles Platiau

As autoridades da França consideram um ato de "terrorismo" o incidente ocorrido nesta segunda-feira (19) na avenida Champs-Elysees, com um homem que lançou um carro contra um furgão da polícia local.

De acordo com fontes do governo, o caso foi entregue para o departamento de contraterrorismo da Promotoria de Paris e ao DGSI (Diretório Geral para a Segurança Interna).

O homem tentou atacar os agentes policiais na avenida Champs-Elysees, a poucos metros do Palácio do Eliseu, onde esta noite o presidente Emmanuel Macron oferecerá um jantar para o rei da Jordânia, Abdullah 2°. Não há relatos de feridos até o momento.

Atropelamento mata uma pessoa e fere 10 em Londres

Londres: líder de mesquita protegeu suspeito de atropelamento enquanto multidão queria atacá-lo

O agressor, que estava armado, foi detido e teria sido "gravemente ferido". Mas o Ministério do Interior da França não excluiu a possibilidade do homem já ter sido morto.

O carro usado no ataque também teria explodido no momento da colisão. Por isso, as primeiras informações eram de que um carro estava em chamas na Champs-Elysees, uma das principais vias de Paris. De acordo com a emissora BFM, o veículo estava carregado com botijões de gás.

No Twitter, a polícia pediu que as pessoas evitem a região da avenida Champs-Elysées. Estações de metrô, como a Clémenceau, foram evacuadas e fechadas temporariamente por segurança.