Igreja Católica da Austrália pede desculpas a vítimas de abusos sexuais

Governo local acusou a Igreja Católica de encobrir casos de pedofilia

Pell durante coletiva de imprensa em novembro sobre os casos de abuso sexual na igreja
Pell durante coletiva de imprensa em novembro sobre os casos de abuso sexual na igreja 13.11.2012/ROSLAN RAHMAN /AFP

O máximo representante da Igreja Católica na Austrália e arcebispo de Sydney, George Pell, pediu nesta segunda-feria (24) desculpas às vítimas de abusos sexuais cometidos por sacerdotes e professores cristãos.

— Meu coração e o coração de todos os crentes e de todas as pessoas está com todos os que não podem encontrar a paz neste momento, especialmente com aqueles que foram agredidos por nossos companheiros cristãos, funcionários cristãos, sacerdotes, religiosos e professores.

O arcebispo australiano disse que se sente comovido e envergonhado por estes abusos, que, assinalou, vão contra as doutrinas de Jesus.

Veja as imagens do dia

Atirador dos EUA era fã de games violentos

O sacerdote pediu aos cristãos para se abrigar na fé em Deus para enfrentar estes desastres.

Em novembro, o governo australiano anunciou a criação de uma comissão para investigar os abusos sexuais a menores cometidos por membros de organizações religiosas, sociais ou de instituições estatais.

Esta iniciativa foi anunciada depois que a polícia do Estado de Nova Gales do Sul acusou a Igreja Católica de encobrir casos de pedofilia, aparentemente para obstaculizar a investigação e a fim de ocultar evidências que permitam empreender processos judiciais.

Por seu lado, o arcebispo da Igreja Anglicana de Sydney, Peter Jensen, lembrou em sua mensagem natalina a importância da reconciliação com os indígenas australianos.

Quer ficar bem informado? Leia mais

O que acontece no mundo passa por aqui