Japão ativa sistema antimísseis após ameaça de Pyongyang

Coreia do Norte ameaçou atacar Guam depois de tensão com Trump

Diversos veículos militares transportaram plataformas de mísseis e outros elementos do sistema de defesa
Diversos veículos militares transportaram plataformas de mísseis e outros elementos do sistema de defesa Reuters

O governo do Japão ativou neste sábado (12) seu sistema de defesa antimísseis Patriot, após a Coreia do Norte ameaçar lançar mísseis balísticos na ilha de Guam, no território japonês.

O ministério da Defesa iniciou a ativação do sistema de proteção aérea Patriot 3 (PAC-3) em Shiman, Hiroshima e Kochi, no oeste do Japão. De acordo com Pyongyang, essas localidades poderão ser sobrevoadas por seus mísseis em direção à Guam.

‘EUA conhecem bem Kim Jong-Un, imprevisível é Trump’, diz ex-CIA e especialista em Coreia do Norte

"Eu vou fazer de tudo, a melhor das minhas habilidades, para proteger a segurança e propriedade do povo japonês", afirmou o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe.

Diversos veículos militares transportaram plataformas de mísseis e outros elementos do sistema de defesa para a base japonesa de Kochi, revelou imagens da TV japonesa.

Segundo a agência estatal NHK, o Japão também poderá ativar o sistema de defesa em Ehime. Por sua vez, a agência Kyodo News, citando o ministério da Defesa, revelou que o governo quer finalizar a instalação do sistema antimísseis no oeste do arquipélago ainda neste sábado.

A ativação do sistema foi motivada após a forte tensão entre Estados Unidos e Coreia do Norte aumentar nos últimos dias, quando Pyongyang ameaçou bombardear as águas territoriais de Guam, ilha no Pacífico, com uma popualção estimada de 160 mil habitantes. O local em território japonês abriga importantes bases militares dos EUA na região.

Em telefonema a Trump, presidente da China pede solução pacífica sobre Coreia do Norte