Internacional

19/6/2013 às 10h59 (Atualizado em 19/6/2013 às 11h51)

Ladrão cava túnel para roubar túmulo milenar chinês, mas morre em desabamento

Roubo de túmulos históricos foi comum durante milênios na China

EFE

Na região se encontram, entre outros tesouros, o mausoléu do primeiro imperador Qin Shihuang, com seu famoso Exército de Terracota (foto) 11.06.2011/Xinhua/AP

Um saqueador de túmulos morreu na Província chinesa de Shaanxi quando desabou um túnel cavado por ele para roubar um mausoléu de mais de mil anos de história, informou nesta quarta-feira (19) a imprensa oficial chinesa.

O ladrão, de 40 anos, havia cavado o túnel com outros dois cúmplices para chegar até as riquezas de uma câmara mortuária construída na dinastia Zhou, entre os séculos 8 e 11.

Após do desabamento, que aconteceu no dia 15, os outros dois ladrões fugiram e só informaram a polícia sobre o acidente três dias depois, informou a agência oficial Xinhua.

Vida humilhante: veja as piores formas de tratar um ser humano

Fúria selvagem: homens são mutilados e devorados por animais

Eles também são vítimas: soldados americanos voltam para casa arrasados após guerras

O acidente aconteceu em uma das regiões com mais jazidas arqueológicos do país, já que durante séculos o local foi a capital do império chinês, Changan (a atual Xian), e nela se encontram, entre outros tesouros, o mausoléu do primeiro imperador Qin Shihuang, com seu famoso Exército de Terracota.

O roubo de túmulos históricos foi comum durante milênios na China, por isso os arqueólogos calculam que nove de cada dez antigos túmulos tenham sido roubados em algum momento da história.

O que acontece no mundo passa por aqui

Moda, esportes, política, TV: as notícias mais quentes do dia

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!