Maduro anuncia que Assembleia Constituinte será instalada nesta sexta-feira

Crise política e social deixou o país em alerta 

Manifestante durante protesto na Venezuela
Manifestante durante protesto na Venezuela BBC BRASIL

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou na quarta-feira (2) que a Assembleia Nacional Constituinte será instalada na próxima sexta-feira, às 11h (horário local; 12h de Brasília), e não na quinta, como estava previsto, já que é preciso esperar a proclamação de alguns ganhadores que não foram ratificados pelo Poder Eleitoral. A informação é da Agência EFE.

Maduro afirmou que a nova data permitirá o afastamento de "ameaças" que, segundo ele, pesam sobre a instalação desta junta, prevista no Palácio Federal Legislativo, sede do Parlamento de contundente maioria opositora a seu governo.

Durante a noite desta quarta, a Guarda Nacional Bolivariana (GNB) ocupou um salão do Parlamento como parte dos preparativos de segurança para a instalação da Assembleia, disse à Agência EFE uma fonte ligada ao Legislativo.

O presidente do Parlamento, o opositor Julio Borges, disse que os agentes perdiam tempo e que os deputados continuarão trabalhando na sede legislativa.

A Assembleia Constituinte é um órgão plenipotenciário que será instalado na sede do Poder Legislativo e poderá tirar a imunidade parlamentar e depurar as instituições do Estado contrárias ao governo Maduro, e é vista pela oposição como uma forma de "consolidar a ditadura" na Venezuela.

Esta junta foi eleita em meio a uma grande crise política e social e a uma onda de manifestações que começou em 1º de abril e que acumula desde então pelo menos 121 mortes.

Cenário na Venezuela deve ficar “ainda mais dramático” com Assembleia Constituinte, diz especialista