Internacional

8/2/2013 às 09h22

Mais de 300 detentos fazem motim em prisão do México

Prisioneiros protestam contra comida em estado de decomposição e "extrema revista" pela qual seus familiares têm que passar

Mais de 300 réus de uma prisão do noroeste do México se entrincheiraram na noite de quinta-feira (7) em protesto pela comida em suposto estado de decomposição que recebem e pela extrema revista pela qual seus familiares que os visitam precisam passar, informou uma fonte policial.

No telhado do Centro de Reinserção Social (CERESO) de Los Cabos, no estado mexicano da Baixa Califórnia Sul, os detentos começaram a queimar colchões, enquanto membros do Exército e da polícia instalaram um cerco de segurança a quase 500 m da prisão, impedindo a passagem dos meios de comunicação e do público em geral.

"Eles se amotinaram porque lhes davam comida podre", afirmou um dos guardas que vigiam o acesso ao CERESO e que pediu o anonimato.

Outra das causas do motim é "a revista ofensiva que fazem em seus familiares para que possam entrar, dizem que apalpam as mulheres quando as revistam", acrescentou o guarda.

As autoridades proibiram que o representante de direitos humanos de Los Cabos, Jesús González Ceseña, entrasse na prisão, e não forneceram nenhuma informação oficial à imprensa.

O motim começou por volta das 14h30 (horário local, 18h30 de Brasília) nos refeitórios, quando acabava o horário do almoço.

Imediatamente o alarme foi ativado, ao mesmo tempo em que funcionários eram retirados do local.

 

O que acontece no mundo passa por aqui

Moda, esportes, política, TV: as notícias mais quentes do dia

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!