Internacional

6/1/2014 às 13h32

Morre menina queimada em incêndio de ônibus após ocupação de Pedrinhas, no MA

EFE

São Paulo, 6 jan (EFE).- A menina Ana Clara Sousa morreu nesta segunda-feira pelas queimaduras que sofreu durante o incêndio de um ônibus na sexta-feira passada em São Luís do Maranhão, como represália à ocupação do Complexo Penitenciário Pedrinhas pela Polícia Militar, informou a Secretaria de Saúde da região. A menina, de seis anos, estava na sexta-feira passada em um ônibus junto com sua mãe e uma irmã, quando o veículo foi invadido e incendiado por um grupo. Durante a noite de sexta-feira passada, São Luís sofreu uma onda de violência que terminou com quatro ônibus incendiados e duas delegacias de polícia atacadas e, no sábado, com disparos contra outra sede policial. Segundo o secretário de Segurança Pública do estado, Aluísio Mendes, a ordem dos ataques saiu do complexo de Pedrinhas, o maior do estado e onde no ano passado foi registrada a maior parte das 60 mortes de presos no Maranhão, três delas decapitadas, apontou o Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Os ataques, que deixaram pelo menos quatro feridos e pelos quais já foram detidas 15 pessoas, ocorreram um dia depois da morte de dois presos dentro do presídio. No mesmo dia dos dois últimos assassinatos, que foram cometidos apesar da ocupação policial, um preso fugiu pelo portão principal da prisão em um momento de distração de um dos guardas, que foi demitido do cargo e está sendo investigado. Em 27 de dezembro, 60 policiais militares intervieram "por tempo indeterminado" nas diversas prisões do estado devido à violência registrada nos últimos meses e à superpopulação carcerária, em particular de Pedrinhas. A decisão de intervir nos presídios foi tomada depois que uma comissão de representantes do Ministério Público e do CNJ fez uma inspeção em diferentes prisões do estado e informou que a aglomeração das prisões não oferece "condições para manter a integridade física dos presos e visitantes". De acordo com a Secretaria de Estado da Justiça e da Administração Penitenciária do Maranhão, atualmente há 2.196 presos no complexo penitenciário, que tem capacidade para 1.770 pessoas. O Ministério da Justiça ofereceu à administração penitenciária do Maranhão a possibilidade de transferir detidos de Pedrinhas para presídios de outros estados brasileiros. EFE ass/tr
  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade

Vitrine de ofertas

Compartilhe
Verde-amarelo contagiante

Bandeiras e camisetas do Brasil se espalham pelo mundo

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Fé proibida

Conheça os países com maiores índices de perseguição religiosa

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Imagens do ano

Entre sorrisos e lágrimas: veja as imagens mais emocionantes de 2013

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Perturbador

Crimes brutais chocaram o mundo em 2013. Veja os casos mais macabros

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
  • Últimas de Internacional

  • Últimas de Notícias

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!