Small-house Faça do R7.com sua página inicial

SIM NÃO

Internacional

19/12/2012 às 08h41 (Atualizado em 19/12/2012 às 09h22)

Mujica tenta frear projeto de legalização da maconha no Uruguai

Pesquisa divulgada ontem mostra que 64% dos uruguaios são contra o projeto

EFE

A sociedade ainda "não está madura", acredita o presidente uruguaio BBC

O presidente do Uruguai, José Mujica, reconheceu na terça-feira (18) ter pedido aos legisladores do seu partido que "freassem" a tramitação da iniciativa que pretende legalizar a compra e a venda da maconha e fazer do Estado seu único gerente — iniciativa que ele próprio promoveu —, porque a sociedade ainda "não está madura".

Em declarações recolhidas pelo Canal 10 da televisão uruguaia, Mujica indicou que seu desejo é que o desenvolvimento deste projeto seja feito de forma "suave", até que a população entenda o que se pretende com a medida.

O líder se expressou assim depois da divulgação de uma pesquisa na qual 64% dos uruguaios se disseram contra o projeto, incluindo 53% dos eleitores da governante coalizão de esquerda Frente Ampla (FA). 

Amsterdã proibirá consumo de maconha em escolas

Deputados britânicos querem debater descriminalização das drogas

51% dos eleitores dos EUA apoia legalização da maconha

Argentina declara inconstitucional punição a cultivo de maconha

"Não votem uma lei porque têm maioria no Parlamento. A maioria tem que estar na rua, e o povo tem que entender que com tiros e prisões o que fazemos é dar um mercado ao narcotráfico", disse Mujica.

O presidente aposta então em aprofundar o debate público sobre a legalização da maconha e se mostrou confiante de que, por fim, o povo uruguaio "entenderá que estamos em uma guerra e que esta é uma artilharia que não prejudica ninguém".

O Governo uruguaio apresentou a iniciativa de legalizar a maconha como parte de um plano para combater o narcotráfico ao tirar seu mercado e evitar que os consumidores precisem frequentar ambientes pouco seguros para comprá-la.

O projeto de lei que vem sendo estudado pelo Parlamento uruguaio autoriza o Estado a assumir "o controle e a regulação de atividades de importação, exportação, plantação, cultivo, colheita, produção, aquisição, armazenamento, comercialização e distribuição de cannabis e seus derivados".

Além disso, seria permitido o "autocultivo" de até seis plantas de maconha, com uma colheita máxima de 480 gramas anuais, para uso doméstico "destinado ao consumo pessoal ou partilhado dentro do lar".

Também se permitiria a instalação de clubes com até 15 membros que poderiam cultivar 90 plantas de maconha. 

Quer ficar bem informado? Leia mais

O que acontece no mundo passa por aqui

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade
Compartilhe
Verde-amarelo contagiante

Bandeiras e camisetas do Brasil se espalham pelo mundo

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Fé proibida

Conheça os países com maiores índices de perseguição religiosa

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Imagens do ano

Entre sorrisos e lágrimas: veja as imagens mais emocionantes de 2013

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Perturbador

Crimes brutais chocaram o mundo em 2013. Veja os casos mais macabros

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
  • Últimas de Internacional

  • Últimas de Notícias

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!