Internacional

13/11/2012 às 06h03 (Atualizado em 13/11/2012 às 08h39)

Néstor Kirchner chega às telas de cinema dois anos após sua morte

Filme custou pouco mais de R$ 2 milhões

EFE

Produtora qualificou o ex-presidente como "polêmico e contundente" AP Photo

Dois anos depois da morte do ex-presidente argentino Néstor Kirchner (1950-2010), um documentário da produtora Paula de Luque leva sua vida à grande tela em uma produção que promete não passar desapercebida no país vizinho.

"Entendo que o filme possa ser polêmico, porque se trata de um personagem muito recente", disse Paula sobre Néstor Kirchner, el documental, o documentário que relata a vida do ex-presidente e ex-marido da atual governante, Cristina Kirchner.

Após a experiência de Juan e Eva (2011), um filme de ficção sobre o três vezes presidente da Argentina, Juan Domingo Perón, e sua segunda mulher, Eva Duarte, Evita, a diretora assegura que neste documentário tentou retratar Kirchner de "uma perspectiva histórica".

— Acabo de fazer Juan e Eva e sou consciente que, apesar de ser um movimento político muito vigente, foi uma história que aconteceu há muito tempo. A de Néstor é uma história que transcorreu há muito pouco tempo e está transcorrendo ainda.

Na apresentação do filme, a produtora qualificou o ex-presidente como "polêmico e contundente" com "um ponto dramático" e uma vida "muito polêmica e mística", e afirmou que é um documentário não direcionado exclusivamente aos admiradores de Kirchner.

Veja as principais imagens do dia

Para o filme foram editadas mais de 600 horas de material audiovisual, cedido pela família Kirchner assim como por amigos ou pessoas que conheceram o ex-presidente.

O documentário é completado com entrevistas, como a realizada com Máximo Kirchner, que quebrou seu silêncio para uma breve aparição no documentário. Em um fragmento deste depoimento, que foi "pirateado" segundo os produtores do documentário e já vazou na internet, o filho mais velho do casal presidencial relata como seu pai "se divertia" escondendo seus soldadinhos de brinquedo quando era pequeno.

No entanto, nem Cristina Kirchner nem a filha mais nova do casal, Florencia, oferecem seu testemunho no documentário, segundo a diretora, que revelou, no entanto, que contou com a colaboração da menina para fazer o filme.

"Tive reuniões informais com Florencia para saber coisas íntimas de seu pai", revelou Paula, acrescentando que a filha do ex-mandatário também participou da seleção do material audiovisual por ter estudado cinema na New York Film Academy.

"É um filme não somente para kirchneristas", insistiu a diretora, que não hesita em admitir sua admiração pelo ex-presidente.

O documentário foi produzido com um investimento de mais de 5 milhões de pesos (pouco mais de R$ 2 milhões) e estreará no próximo dia 22 em 120 salas da Argentina, o que supera qualquer previsão para um documentário e o põe à frente de todas as produções argentinas de 2012.

A concepção do projeto, que segundo os produtores Jorge Devoto e Fernando Navarro começou três meses depois da morte do ex-presidente, lhes levou primeiro a entrar em contato com o diretor uruguaio Adrián Caetano, mas sua proposta não convenceu e os dois acabaram encomendando o trabalho a Paula de Luque.

Embora o filme ainda não tenha fechado sua estreia fora da Argentina, a diretora explicou que realizou o filme pensando também em espectadores estrangeiros que não conhecem a figura de Néstor Kirchner.

— Pensei e realizei o filme colocando-me no olhar de alguém que não conheceu Néstor, não só como um estrangeiro, mas também como as novas gerações. Quem a vir encontrará a um militante, um pai de família, um homem que amou a sua mulher, que governou como ele era, muitas coisas.

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade

Vitrine de ofertas

Publicidade

Compartilhe
Verde-amarelo contagiante

Bandeiras e camisetas do Brasil se espalham pelo mundo

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Fé proibida

Conheça os países com maiores índices de perseguição religiosa

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Imagens do ano

Entre sorrisos e lágrimas: veja as imagens mais emocionantes de 2013

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Perturbador

Crimes brutais chocaram o mundo em 2013. Veja os casos mais macabros

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
  • Últimas de Internacional

  • Últimas de Notícias

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!