R7 - Notícias

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

27 de Maio de 2016

Você está aqui: Página Inicial/Notícias/Internacional/Notícias

Icone de Internacional Internacional

publicado em 27/02/2010 às 21h17: atualizado em: 27/02/2010 às 15h35

Aeroporto de Santiago do Chile permanecerá fechado até a próxima segunda-feira, informa governo

Terminais de embarque e desembarque de passageiros ficaram danificados

Do R7

Em reunião realizada na tarde deste sábado (27), o DGAC (Departamento Geral de Aeronáutica Civil), ligado ao Ministério da Defesa do Chile, espécie de Infraero daquele país, determinou que o principal terminal Chile, o aeroporto Arturo Merino Benítez, em Santiago, permanecerá fechado até pelo menos segunda-feira (1º).

O terremoto de 8,8 graus na escala Richter atingiu na madrugada deste sábado (27) o Chile e deixou 214 mortos até por volta das 19h30 e muita destruição.

O epicentro do terremoto foi no mar na região chilena de Maule, no Oceano Pacífico, a cerca de 115 km de Concepción e com 35 km de profundidade. O tremor ocorreu às 3h34 (4h34 em Brasília).

Outros abalos de menos magnitude – situação comum quando ocorrem catástrofes desse tipo – também foram registrados momentos depois do tremor principal.

A situação fez ainda com que o Centro de Advertência de Tsunami para o Pacífico dos Estados Unidos (NOAA, sigla em inglês) emitisse alerta para tsunamis. 

Sentiu o terremoto no Chile? Envie seu relato

A avaliação feita pelos técnicos ligados ao DGAC aponta que a rede de e aeroportos está funcionando sem problemas, tanto do ponto de vista operacional das pistas quanto de aparelhos que mantém os sistemas de navegação.

O maior problema foi no terminal de passageiros do aeroporto Arturo Merino Benitez. Peritos avaliaram que a estrutura suportou bem o impacto do terremoto. Entretanto, não é possível utilizá-lo para abrigar passageiros. Será necessária a construção de anexos. Outra alternativa em estudo é utilizar uma área de serviços de forma temporária para abrigar passageiros que embarcam ou desembarcam no terminal.

O DGAC disse que caberá a cada empresa aérea informar a seus clientes os problemas ocorridos no terminal. Só serão autorizados voos com ajuda humanitária e de assistência aos afetados pelo terremoto, além de profissionais envolvidos.

Brasil – Ao menos 32 voos que deveriam operar em três terminais brasileiros, o Tom Jobim (Rio), Cumbica (São Paulo) e Florianópolis (SC), foram cancelados neste sábado, segundo a Infraero (estatal que administra os aeroportos no país).

Do Tom Jobim (Rio), estavam previstos dez voos – entre chegadas e partidas – das empresas GOL, Lan Chile e TAM.

Do aeroporto internacional de São Paulo, em Guarulhos (Grande São Paulo), mais conhecido como Cumbica, estavam previstos oitos voos das mesmas empresas. O aeroporto internacional de Florianópolis (SC) teria um total de 14 voos charter das aéreas Sky e Principal, operados pela World Service.


A Infraero recomenda aos passageiros que entrem em contato com as empresas aéreas para consultar a situação de seus voos. A empresa informou em nota se solidarizar com a situação do Chile e lamenta as mortes.

 

 


Veja Relacionados:  chile, michelle bachelet, terremoto
chile  michelle bachelet  terremoto 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping