R7 - Notícias

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

27 de Maio de 2016

Você está aqui: Página Inicial/Notícias/Internacional/Notícias

Icone de Internacional Internacional

publicado em 26/10/2009 às 11h28:

Anistia Internacional diz que Israel deixa palestinos sem água

Segundo ONG, assentamentos judeus usam quantidades quase ilimitadas para irrigação enquanto 200 mil palestinos passa sede

AFPDa France Presse

A Anistia Internacional acusou nesta terça-feira Israel de privar os palestinos de água, deixando os colonos israelenses na Cisjordânia usarem quantidades "quase ilimitadas".  Israel limita severamente o acesso à água nos territórios palestinos com um controle total dos recursos comuns e políticas discriminatórias, lamentou a organização dos direitos humanos em um relatório.

"Israel não deixa os palestinos terem acesso a uma parte dos recursos comuns em água, que se situam principalmente na Cisjordânia, enquanto as colônias israelenses ilegais recebem quantidades praticamente ilimitadas", escreveu a Anistia.

Os israelenses consomem quatro vezes mais água que os palestinos, segundo o relatório. Esta desigualdade ainda é gritante em algumas regiões da Cisjordânia, onde as colônias usam 20 vezes mais água per capita que os palestinos das localidades vizinhas que sobrevivem com 10 litros por dia.

"Piscinas, gramas bem cuidadas e amplas áreas de produção agrícolas irrigadas nas colônias contrastam com aos vilarejos palestinos vizinhos em que os moradores devem lutar diariamente para garantir suas necessidades de água", continuou o relatório.

Segundo o ministério israelense dos Assuntos Estrangeiros, Israel divide igualmente os recursos em água com os palestinos.

Mais de 200 mil palestinos estão sem água potável

Segundo a Anistia, em contrapartida, os palestinos não são autorizados a cavar novos poços e a restaurar os antigos sem permissão das autoridades israelenses. Além disso, inúmeras estradas da Cisjordânia estão fechadas ou limitadas à circulação, o que obriga os caminhões cisterna a fazer voltas para reabastecer os vilarejos que não são ligados à rede de distribuição de água. 

A Anistia avaliou entre 180 mil e 200 mil o número de palestinos sem acesso a água potável na Cisjordânia.

Na Faixa de Gaza, a ofensiva israelense do inverno passado destruiu os reservatórios de água, poços, esgotos e estações de bombeamento, desgastes que se somam ao impacto do bloco israelense e egípcio do território.

O sistema de tratamento de águas usadas foi particularmente atingido porque Israel interditou a importação de equipamentos metálicos que eles usam para fabricar foguetes caseiros.

Nas costas de Gaza, o mar e as praias estão poluídos pela infiltração dos esgotos.

Concluindo, a Anistia pede a Israel que acabe com suas políticas discriminatórias e suspenda imediatamente todas as restrições impostas aos palestinos para permitir-lhes o acesso igualitário à água.

Veja Relacionados:  água israel palestinos
água israel palestinos 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping