R7 - Notícias

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

24 de Outubro de 2014

Você está aqui: Página Inicial/Notícias/Internacional/Notícias

Icone de Internacional Internacional

publicado em 16/11/2009 às 19h36:

Ditador líbio tenta converter 200 belas mulheres ao Islã

Muammar Gaddafi colocou anúncio em agência de acompanhantes

Reuters.

O ditador da Líbia, Muammar Gaddafi, que está em Roma para a cúpula da ONU sobre segurança alimentar, passou algumas horas na companhia de 200 mulheres italianas recrutadas por uma agência tentando convencê-las a se converter ao Islã.

O anúncio da agência Hostessweb, citado pelo jornal Corriere della Sera, dizia:

- Busco 500 mulheres atraentes, entre 18 e 35 anos de idade, com pelo menos 1,70 metro de altura, bem vestidas mas não de minissaias ou vestidos curtos.

Cerca de 200 mulheres apareceram em uma vila de Roma ao saber que receberiam 60 euros (90 dólares) e alguns presentes líbios. No meio delas estava uma repórter disfarçada da agência de notícias italiana Ansa, que tirou fotos e descreveu o que aconteceu.

A maioria das garotas esperava uma festa, mas, em vez disso, foram convidadas a esperar em um salão até a chegada de Gaddafi, que lhes deu uma lição sobre a Líbia e o papel das mulheres no Islã. Os jornais britânicos também deram destaque ao assunto, o tabloide Daily Mail publicou uma foto com a saída das modelos do local e sua entrada em um ônibus segurando cópias do Corão que foram distribuídas no local:

 

mulheres gaddafi

 

As cerca de duas horas de aula, incluindo perguntas e respostas com a ajuda de uma intérprete, foram concluídas com uma exortação de Gaddafi para que as mulheres se convertessem ao Islã. Cada uma recebeu então uma cópia do Corão e um livro com dizeres do líder líbio.

Uma das mulheres presente ao encontro disse à repórter da agência italiana de notícias:

- Foi tudo menos a festa VIP que esperávamos, não nos deram nem mesmo um copo de água.

Outras disseram ter ficado ofendidas com o que consideraram aspectos anti-cristãos da lição de Gaddafi, incluindo a alegação de que Jesus não foi crucificado, mas que alguém que se parecia com ele morreu em seu lugar.

O embaixador líbio disse que Gaddafi planejava fazer outros encontros parecidos durante sua estadia de três dias na Itália.

Veja Relacionados:  itália, líbia, fome, fao, islã, mulher
itália  líbia  fome  fao  islã  mulher 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping