R7 - Notícias

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

27 de Maio de 2016

Você está aqui: Página Inicial/Notícias/Internacional/Notícias

Icone de Internacional Internacional

publicado em 22/08/2011 às 08h55:

Embaixada da Líbia na Síria passa
para o lado dos rebeldes

Líderes mundiais anunciaram apoio a rebeldes e reforçaram pedidos para Gaddafi sair

AFP, com R7

Publicidade

A Embaixada da Líbia em Damasco (capital da Síria) anunciou nesta segunda-feira (22), em um comunicado, que passa para o lado dos rebeldes.

Gaddafi chegou ao poder em 1969

Relembre o conflito

- Nós, embaixadores e funcionários da Embaixada da Líbia em Damasco, anunciamos nosso apoio total à revolução de 17 de fevereiro e anunciamos oficialmente que aderimos ao Conselho Nacional de Transição [CNT].

Manifestações de apoio aos rebeldes e pedidos para que o ditador da Líbia, Muammar Gaddafi, deixe o poder vieram de outras partes. O primeiro-ministro britânico, David Cameron, disse que gostaria de ver Gaddafi enfrentar a Justiça, mas seu destino está nas mãos dos líderes rebeldes líbios, do Conselho Nacional de Transição. Ele pediu ainda aos rebeldes que não adotem represálias.

A diplomacia da UE (União Europeia) também declarou, através de seu porta-voz, Michael Mann, que vê o "fim próximo" para o regime de Gaddafi. O presidente americano, Barack Obama, já havia dito neste domingo (21) que Gaddafi "deve reconhecer que seu regime chegou ao fim" e anunciou o reconhecimento do governo de transição da Líbia.

O governo chinês anunciou hoje que respeita a decisão da população da Líbia e espera que a situação se estabilize o mais rápido possível. O porta-voz do Ministério de Relações Exteriores chinês, Jiang Yu, disse em comunicado que o país está disposta a se unir à comunidade internacional em favor de "desempenhar um papel ativo na futura reconstrução" da Líbia.

O ministro das Relações Exteriores francês, Alain Juppé, propôs hoje a realização, em Paris (capital francesa), uma reunião urgente do grupo de contato sobre a Líbia na próxima semana e confirmou que os rebeldes controlam "o essencial" do país e da capital.

O ministro reconheceu que a situação no país africano está mudando e lançou uma chamada aos últimos partidários de Gaddafi para que abandonem as armas.

- Cabe agora aos líbios escolher seu futuro e construir uma democracia (...) Estamos preocupados com a dimensão internacional. Gaddafi foi o instigador de atentados particularmente mortais e deverá prestar contas.


Veja Relacionados:  Gaddafi,Líbia
Gaddafi  Líbia 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping