R7 - Notícias

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

27 de Maio de 2016

Você está aqui: Página Inicial/Notícias/Internacional/Notícias

Icone de Internacional Internacional

R7
publicado em 05/03/2010 às 07h35:

Governo do Chile não se entende
sobre número de mortos em tremor

Um dia após divulgar contagem de 802 vítimas, país diz que identificou 279 corpos

Do R7, com agências internacionais

O governo do Chile anunciou nesta quinta-feira (4) que fará uma "análise exaustiva" do número de mortos no terremoto que atingiu o país no último sábado (27).

Segundo o último balanço divulgado pelo Escritório Nacional de Emergência (Onemi), 802 pessoas morreram no tremor. No entanto, o subsecretário do Ministério do Interior, Patrício Rosende, divulgou ontem a lista oficial de corpos identificados, que chegam a 279, mas não esclareceu se a apuração total do número de vítimas está errado.

A presidente Michelle Bachelet disse que pediu a apuração dos números:

- Pedimos ao SML (Serviço Médico Legal) que faça uma análise muito exaustiva para saber definitivamente qual é o número exato de mortos.

Segundo a presidente, a discrepância pode ser atribuída ao fato de que em alguns municípios o número de mortos teria sido somado ao total de desaparecidos.

Militares e civis também não se entendem em meio à tragédia. Para os serviços de proteção civil na região de Maule, o total de mortos chegaria a 587. Para os militares, a cifra chega a 316.

Apesar da revisão para baixo no número de vítimas, uma fonte do Ministério do Interior disse à agência Reuters que centenas de cadáveres não identificados ainda estão nos necrotérios.

Governo sofre críticas 

A súbita revisão na contagem de mortos foi o último episódio bizarro em torno do terremoto e dos tsunamis que desmantelaram cidades em todo o Chile.

A Marinha chilena reconheceu na última quarta-feira (3) que titubeou e não informou com clareza a presidente Michelle Bachelet sobre o perigo de tsunamis depois do terremoto de 8,8 graus na escala Ricther, um dos mais violentos da história.

Pouco depois de serem finalmente disparados, os alarmes de tsunami foram desativados sem explicação. Logo em seguida, gigantescas ondas arrasaram várias localidades costeiras.

No dia do tremor, Michelle Bachelet demorou horas para sobrevoar a região do desastre porque, aparentemente, o governo não conseguia localizar o piloto do helicóptero, que tinha o telefone celular desligado.

O governo chileno também foi muito criticado pela lentidão na divisão da ajuda humanitária. Cinco dias depois do desastre, os habitantes de povoados devastados não tinham recebido alimentos.

Veja Relacionados:  terremoto, chile, vítimas, mortos, governo, bachelet
terremoto  chile  vítimas  mortos  governo  bachelet 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping