R7 - Notícias

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

27 de Maio de 2016

Você está aqui: Página Inicial/Notícias/Internacional/Notícias

Icone de Internacional Internacional

publicado em 11/09/2012 às 14h37:

Grupo que estuprou e ateou fogo em mulher pode ser sentenciado à morte nos EUA

Duas mulheres e um homem torturaram mulher que foi encontrada próximo à rodovia

Do R7


Publicidade

Duas mulheres foram indiciadas pela morte de uma mulher em Ohio, nos Estados Unidos. Celeste Fronsman, de 29 anos, foi encontrada queimada e ainda com vida próximo a uma rodovia na cidade de Columbus. Celeste estava nua e com um cinto amarrado em volta do pescoço e, segundo o jornal americano New York Daily News, “agonizando” no local onde foi encontrada.

Katrina Culberson e Monica Washington eram acusadas de homicídio agravado, sequestro e incêndio culposo agravado, já que as mulheres atearam fogo no corpo da vítima, que mostrava também sinais de tortura.

LaFonse Dixon, um homem que também estaria envolvido no caso, foi preso mas não foi indiciado pela morte de Celeste. No próximo julgamento, os três podem ser condenados a pena de morte, punição permitida em alguns Estados dos EUA.

Homem que jogou filha de três meses de ponte pode pegar prisão perpétua nos EUA

Um dos motoristas que estavam passando pela rodovia viu a mulher no caminho, em uma cena “que parecia de um show de horrores”. Segundo o homem, que não foi identificado, Celeste se atirou em seu carro e pediu ajuda.

Apesar de estar com cerca de 80% do corpo queimado, Celeste conseguiu conversar com o homem e contou que havia sido espancada e estuprada. Celeste foi levada para o hospital da Universidade do Estado de Ohio, onde ela morreu dois dias depois.

De acordo com investigadores, Celeste conhecia as três pessoas que a atacaram. Segundo o Daily News, a mulher já havia sido presa cerca de 20 vezes desde 2003, inclusive por posse de cocaína e violência doméstica. Celeste também estaria envolvida com prostituição.

Matt Lutz, xerife do condado local, afirmou que o ataque foi “o pior que já vi em 23 anos” trabalhando como xerife. A investigação continua e os três acusados aguardam o julgamento final.

 
Veja Relacionados:  r7, eua
r7  eua 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping