R7 - Notícias

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

27 de Maio de 2016

Você está aqui: Página Inicial/Notícias/Internacional/Notícias

Icone de Internacional Internacional

publicado em 06/09/2010 às 16h36:

Iraniana Sakineh leva 99 chibatadas
por causa de uma fotografia

Punição acontece mesmo após jornal britânico ter dito que retrato era de outra mulher

Do R7


Publicidade

A iraniana Sakineh Mohammadi Ashtiani, condenada à morte por apedrejamento, recebeu 99 chibatadas por causa de uma fotografia publicada no jornal britânico The Times em que uma mulher, que autoridades do Irã dizem ser ela, aparece com o rosto descoberto – algo proibido pelas leis islâmicas.

A informação foi publicada neste domingo (5) pelo jornal americano The New York Times, que citou como fonte um advogado dela, Javid Kian. A rede americana CNN e a agência de notícias Associated Press também divulgaram a notícia.

Segundo o advogado, o castigo foi executado na prisão de Tibriz, no norte do Irã, onde ela está detida. Sakineh responde pelos crimes de adultério e pelo assassinato de seu marido, em 2004, em cumplicidade com seu suposto amante e um irmão dele.

Kian disse ao The New York Times que não tem contato com Sakineh desde o dia 11 de agosto, quando, segundo ele, a iraniana foi coagida a gravar um vídeo em que admite participação na morte do marido. Mas o advogado afirmou ter sido informado por uma das duas mulheres que estão com ela na prisão de que o castigo de 99 chibatadas já foi aplicado.

A CNN disse ter falado com o filho de Sakineh, Sajad Ghaderzadeh, de 22 anos, que também afirmou ter recebido informações de dentro da prisão sobre o castigo aplicado à mãe.

Após a publicação da fotografia, o jornal britânico The Times divulgou que havia se enganado e fez um pedido de desculpas. Informou ainda que, na verdade, a foto publicada pertencia a outra mulher: Susan Herjat, uma iraniana que vive no exílio na Suécia. Em entrevista ao jornal americano, Susan confirmou que a foto é dela.

Caso mobiliza autoridades em todo o mundo

O caso de Sakineh comoveu o mundo todo, e até mesmo o Brasil entrou na polêmica contra a pena de apedrejamento dada a ela pela Justiça iraniana.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou a oferecer asilo humanitário à iraniana, mas o governo da república islâmica negou essa possibilidade, dizendo não querer enviar “criminosos” para o país - que se tornou seu aliado recentemente por causa do contestado programa nuclear do Irã.

Além de Lula, a secretária de Estado americana, Hillary Clinto, a primeira-dama da França, Carla Bruni, e outras autoridades também se manifestaram contra a punição. O Vaticano também afirmou estar trabalhando contra o apedrejamento de Sakineh, mas evitou criticar o Irã.

A pena foi suspensa temporariamente, mas o filho e seus defensores acreditam que ela pode ser enforcada após o fim do Ramadã, o mês sagrado dos muçulmanos.

Kian afirmou que as autoridades do Irã estão usando a fotografia para pressionar Sakineh e seus apoiadores. Ele disse acreditar que as chibatadas têm como objetivo dar um alerta à sua família e aos jornalistas locais que possam publicar reportagens sobre o caso.

- [O objetivo] é espalhar o medo de maneira que eles [jornalistas] não falem, e manter a boca da família fechada.

 

Veja Relacionados:  sakineh, chibatadas, jornal, fotografia
sakineh  chibatadas  jornal  fotografia 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping