R7 - Notícias

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

27 de Maio de 2016

Você está aqui: Página Inicial/Notícias/Internacional/Notícias

Icone de Internacional Internacional

publicado em 26/05/2011 às 12h24:

Presidente do Iêmen é acusado de provocar guerra civil

Nas últimas 24 horas, 24 morreram em confrontos; EUA entram em alerta e fazem apelo

AFP


Publicidade

Fortes combates que deixaram pelo menos 24 mortos foram travados nesta quinta-feira (26) por partidários do mais poderoso chefe tribal do Iêmen e tropas fiéis ao presidente Ali Abudllah Saleh, acusado de mergulhar o país em uma guerra civil.

História do Iêmen se confunde com a de Saleh

Iêmen é o próximo na luta por liberdade

Pesquisador britânico teme guerra civil

Em declarações à rede árabe Al Jazeera, o xeque Sadek al Ahmar acusou o presidente de querer "mergulhar o país em uma guerra civil".

- Ali Abdullah Saleh deve sair. Peço aos nossos irmãos árabes, principalmente aos países do Golfo, assim como aos Estados Unidos, ao Reino Unido e à União Europeia, que exerçam pressão sobre Saleh para que pare suas guerras.

Saleh ordenou a prisão do chefe tribal Al Ahmar e de seus irmãos, que se juntaram em março ao movimento de protesto que desde janeiro exige a saída do presidente, no posto há 33 anos.

Diante da espiral de violência, a secretária de Estado dos Estados Unidos, Hillary Clinton, exortou "todas as partes" a cessarem "imediatamente" os combates e exigiu novamente a saída de Saleh.

Washington já ordenou que as famílias de seu pessoal diplomático e funcionários não-indispensáveis deixem o Iêmen.

Desde que Saleh recusou renúncia, 68 morreram Sanaa

Os combates na capital Sanaa deixaram 68 mortos desde que eclodiram na última segunda-feira (23), um dia depois de Saleh ter se recusado a assinar um acordo para uma transição pacífica do poder elaborado pelas monarquias árabes do Golfo.

Pelo menos 24 pessoas morreram na noite de quarta (25) para quinta-feira em combates em Sanaa e em sua periferia norte, próximo ao aeroporto, que foi temporariamente fechado, de acordo com fontes oficiais e tribais.

Mas esse registro pode aumentar, já que os socorristas só conseguiram entrar hoje no bairro de Al Hasaba, palco de violentos combates entre forças do governo e partidários de Al Ahmar, o mais poderoso chefe tribal e líder da federação tribal dos Hached.

Manifestantes acampados fogem

Os confrontos causaram a fuga de muitos manifestantes acampados na Praça da Mudança para exigir a saída de Saleh, afirmou Ahmad Abdullah, morador do bairro de Al-Hasaba.

- Os combates foram muito violentos, e não dormi durante toda a noite. Os morteiros explodiam sem parar.

Em outro episódio de violência, pelo menos 28 pessoas morreram em uma explosão em um depósito de munições em Sanaa, que pertencia à tribo dos Al Ahmar, informou uma fonte oficial.

Veja Relacionados:  Iêmen, guerra civil, saleh
Iêmen  guerra civil  saleh 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping