R7 - Notícias

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

27 de Maio de 2016

Você está aqui: Página Inicial/Notícias/Internacional/Notícias

Icone de Internacional Internacional

publicado em 21/05/2010 às 10h33:

Sanções não afetam vendas de mísseis da Rússia ao Irã

Estados Unidos e Israel pediram a Rússia que não entregasse o armamento ao Irã

Reuters

O chefe de uma comissão parlamentar de Relações Exteriores da Rússia, Mikhail Margelov, disse nesta sexta-feira (21) que sanções contra o Irã que estão sendo discutidas pelas potências mundiais não impediriam o país de entregar mísseis S-300 a Teerã.

Israel e os Estados Unidos pediram à Rússia que não cumprisse com o contrato de entregar os mísseis, ato que poderia atrapalhar qualquer ataque aéreo contra instalações iranianas. Diplomatas dizem que Moscou está disposta a manter o pedido de entrega como forma de negociar com Teerã.

Mikhail Margelov disse que o esboço não atingirá os atuais contratos entre Rússia e Irã, segundo a agência de notícias Interfax.

- Deve ser lembrado que a Rússia é uma vendedora responsável de seus produtos nos mercados estrangeiros e não estamos interessados na militarização do Oriente Médio.

A Rússia é um dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU que aprovaram o esboço da resolução por uma nova rodada de sanções contra o Irã. O rascunho da resolução foi apresentado por Washington nas Nações Unidas na terça-feira (18).

Diplomatas nas Nações Unidas disseram nesta semana que as sanções poderiam impedir a venda dos mísseis S-300.

Washington investiu considerável esforço diplomático para persuadir a Rússia e a China, também membro permanente do Conselho de Segurança, para que apoiassem sanções mais rígidas contra Teerã. Os dois países querem manter as relações comerciais com o Irã, importante produtor de energia.

Autoridades do Ocidente também estão preocupadas com um projeto russo-iraniano para construir a primeira usina nuclear no Irã, em Bushehr.

Uma autoridade russa disse hoje que o primeiro reator da usina pode começar a operar em agosto.

 
Veja Relacionados:  sanções, rússia, mísseis
sanções  rússia  mísseis 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping