R7 - Notícias

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

27 de Maio de 2016

Você está aqui: Página Inicial/Notícias/Internacional/Notícias

Icone de Internacional Internacional

publicado em 27/02/2010 às 14h39:

Sismólogo diz que danos do terremoto do Chile poderão ser maiores do que os conhecidos até agora

No entanto, a tragédia não será comparável à do terremoto do Haiti, em janeiro

Mariana Londres, do R7 em Brasília

Os danos causados pelo terremoto de 8,8 graus de magnitude que atingiu o Chile na madrugada deste sábado (27) devem ser maiores do que os observados até agora. Esta é a opinião do diretor do Observatório Sismológico de Brasília, George Sand França. 

- Esperamos estar enganados, mas como o tremor foi muito forte, acreditamos que os danos devem ser bem maiores do que os observados até agora. 

A tragédia, no entanto, não será comparável à do Haiti, atingido por um terremoto de 7 graus no dia 12 de janeiro. 

- No Haiti, o tremor aconteceu muito perto da capital, Porto Príncipe. Já no Chile, o epicentro do tremor foi no Oceano Pacífico, perto da costa e longe de grandes cidades. O impacto é sempre maior quando o tremor é no continente, como aconteceu no Haiti. 

Reflexos em São Paulo 

França disse também que os tremores na região dos Andes - resultado do atrito entre as placas Sulamericana e de Nazca - podem ser sentidos no Brasil, mais frequentemente nas cidades de São Paulo (SP), Curitiba (PR) e no Distrito Federal. 

- Temos notícias de que tremores acima de 6,5 graus na região dos Andes podem ser sentidos nesses locais. Esse reflexo é, portanto, já conhecido. Recentemente, nos anos de 2002, 2005, 2006 e 2007 temos registros de tremores na região de Chile, Bolívia e Peru que foram sentidos no Brasil.

A sismóloga da USP (Universidade de São Paulo) Célia Fernandez diz que os maiores tremores estão na área em que as placas tectônicas se encontram. Ela explica como o tremor do Chile pode ser sentido a quilômetros de distância.

- Essas placas se encontram e têm como se fosse um atrito que vai acumulando energia. Até que, em um determinado momento, essa energia é liberada em forma de ondas - como se fossem ondas sonoras. Essas ondas vão se propagando no interior da terra e podem chegar até aqui em São Paulo. Elas podem fazer com que as pessoas que moram ou trabalham em andares mais altos sintam o prédio balançar um pouco mais. Mas elas não correm nenhum tipo de perigo.

Na madrugada deste sábado, o terremoto foi sentido em vários pontos de São Paulo, em especial nos prédios mais altos das zonas leste e central da capital paulista.

 

 


 
Veja Relacionados:  terremoto,chile
terremoto  chile 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping