R7 - Notícias

Buscar no site
Eu quero um e-mail @R7
Esqueci minha senha

27 de Maio de 2016

Você está aqui: Página Inicial/Notícias/Internacional/Notícias

Icone de Internacional Internacional

Arte/R7
publicado em 02/03/2010 às 07h22: atualizado em: 02/03/2010 às 10h27

Tremor no Chile pode ter alterado
eixo da Terra e deixado dias mais curtos

Simulação mostra o dia 1,26 microssegundo mais curto

Do R7

O terremoto que chacoalhou 80% do território do Chile no último sábado, deixando mais de 700 mortos, pode ter alterado o eixo da Terra, fazendo com que os dias passem a ser mais curtos. A informação é baseada em um estudo feito pelo geofísico Richard Gross, do Jet Propulsion Laboratory, da Nasa (agência espacial americana), que por meio de nota divulgada nesta terça-feira (2) confirmou a análise preliminar. 

Segundo uma simulação matemática, o eixo foi deslocado 8 cm.
 
Cálculos indicam que os dias ficarão 1,26 microssegundo mais curtos. Um microssegundo, no entanto, é a milionésima parte de um segundo. Portanto, é pouco provável que as pessoas lamentem ter menos tempo a partir de agora.
 
A simulação matemática feita por Gross nos avançados sistemas de computação mostram que o terremoto deslocou o eixo terrestre em cerca de oito centímetros. O eixo é a referência de equilíbrio do planeta em relação ao Sol. 

Ele disse, porém, que novas análises do próprio terremoto podem alterar os números indicados em sua simulação.
 
O fenômeno apontado por Gross já consta no estudo de outro cientista da Nasa. Segundo pesquisa Benjamin Fong Chao, do Goddard Space Flight Center, "qualquer evento planetário que envolva o movimento das massas [terrestres] afeta a rotação da Terra". 
 

De acordo com estudos da Física, um forte terremoto desloca quantidades imensas de rocha, o que acaba alterando a distribuição da massa terrestre. Quando isso acontece, há um impacto direto na velocidade da rotação do planeta. Nesse caso, a Terra passa a dar uma volta em torno de si mesma de maneira mais rápida. Logo, o movimento de rotação (que dura 24 horas ou um dia) acaba ficando levemente mais rápido.
 
Não é a primeira vez que o dia fica mais curto por conta de um terremoto ou maremoto. O forte tremor de 9,1 graus de intensidade que deu origem ao tsunami que devastou países da Ásia em 2004 deixou o dia 6,4 microssegundos mais curto. Mas o dia também pode ficar mais comprido: quando o reservatório da usina hidrelétrica de Três Gargantas na China (o maior do mundo) estiver completamente cheio, os 40 km cúbicos de água devem também alterar o o volume de massa do planeta. Nesta vez, aumentando o dia em 0.06 microssegundo.

 

 

Veja Relacionados:  terremoto, chile, nasa, estudo, dias mais curtos
terremoto  chile  nasa  estudo  dias mais curtos 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!

 

 


Shopping