Internacional

26/12/2012 às 19h20 (Atualizado em 26/12/2012 às 19h20)

Oposição venezuelana critica falta de informação sobre saúde de Chávez

EFE

Caracas, 26 dez (EFE).- A oposição venezuelana declarou nesta quarta-feira que as informações oficiais sobre o estado de saúde do presidente Hugo Chávez não são claras, ao mesmo tempo em que reiterou a necessidade da formação de uma junta de médicos para verificar se o líder está em condições para assumir um novo mandato. "O que não há é informação, o que não há é a vontade de dizer a verdade aos venezuelanos", disse o deputado e coordenador nacional do partido opositor Primeiro Justiça, Julio Borges, à emissora "Unión Rádio". Acrescentou que enquanto o ministro da Comunicação, Ernesto Villegas, disse no dia 24 de dezembro em mensagem por rádio e televisão que o presidente "teve uma leve melhora", o vice-presidente, Nicolás Maduro, garantiu logo depois em uma ligação ao canal estatal "VTV" que Chávez já está "fazendo exercícios". Após confirmar no último dia 8 de dezembro a reaparição do câncer diagnosticado em meados de 2011, Chávez viajou no dia 10 a Cuba para submeter-se um dia depois a uma "complexa" intervenção cirúrgica, a quarta em um ano e meio. Borges assinalou que os venezuelanos devem esquecer a discussão de formalidades e ir ao "coração do problema", que, assegurou, é preparar-se para um processo eleitoral que será "hoje, amanhã ou depois de amanhã", e para uma "nova etapa" sem Chávez, sobre a qual, em sua opinião, o próprio presidente falou antes de viajar à ilha. Chávez cogitou no dia 8 a possibilidade que sua saúde lhe impedisse de continuar no poder e pediu que seus seguidores votassem em Maduro no caso de pleitos antecipados, que, em caso extremo, deverão ocorrer nos 30 dias "consecutivos seguintes" a 10 de janeiro, segundo a Constituição. O chefe de Estado deverá assumir em janeiro o mandato 2013-2019 após ter conquistado sua terceira reeleição consecutiva nas eleições presidenciais de 7 de outubro. Por sua parte, o coordenador político do partido opositor Vontade Popular, Carlos Vecchio, disse hoje em entrevista coletiva que os venezuelanos não contam "com informação veraz e oportuna" sobre a saúde do presidente e opinou que o Governo não está falando ao povo "com seriedade e respeito". Vecchio criticou que após três semanas os venezuelanos não tenham ouvido "o médico que operou o presidente para explicar de que se trata a operação, qual é seu tratamento e o tempo estimado de recuperação". Vecchio lembrou que recentemente propôs à Assembleia Nacional, de maioria governista, a formação de uma comissão "mista" de deputados que viaje a Cuba para conhecer a condição de saúde de Chávez. EFE nf/rsd
  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade
Compartilhe
Verde-amarelo contagiante

Bandeiras e camisetas do Brasil se espalham pelo mundo

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Fé proibida

Conheça os países com maiores índices de perseguição religiosa

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Imagens do ano

Entre sorrisos e lágrimas: veja as imagens mais emocionantes de 2013

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Perturbador

Crimes brutais chocaram o mundo em 2013. Veja os casos mais macabros

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
  • Últimas de Internacional

  • Últimas de Notícias

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!