Putin diz que ainda não decidiu se vai concorrer à Presidência de novo

MOSCOU (Reuters) - O presidente russo, Vladimir Putin, disse nesta sexta-feira que ainda vai decidir se irá concorrer à reeleição em 2018, mas prometeu não modificar a Constituição para poder concorrer ao principal cargo político do país indefinidamente.

Putin, que domina a política russa há 17 anos e desfruta de altos índices de popularidade, é amplamente visto como candidato, e vencedor, da eleição presidencial em março do ano que vem, o que representaria seu quarto mandato como presidente.

Em uma sessão de perguntas e respostas com crianças de escolas de Sochi, cidade no litoral do mar Negro, Putin, de 64 anos, afirmou: "Eu preciso continuar meu trabalho nesta posição? Ainda não decidi."

"Ainda não decidi se deixarei meu cargo de presidente ou não. Depois que eu resolver essa questão, vou pensar no que farei depois", acrescentou.

Quando perguntado se teria um sucessor presidencial em mente, Putin não nomeou ninguém, dizendo que a escolha caberá ao povo russo.

Putin cumpriu dois mandatos presidenciais antes de se tornar primeiro-ministro em 2008, uma vez que a Constituição impede uma terceira candidatura presidencial consecutiva. Ele voltou à Presidência em 2012 para mais um mandato e ainda poderá buscar um quarto por meio de reeleição.

Alguns analistas políticos sugeriram que Putin poderia mudar a Constituição para poder permanecer como presidente para um quinto mandato depois de 2024, mas o líder russo descartou essa hipótese nesta sexta-feira.

"Tive uma oportunidade, até me pediram para mudar a Constituição, mas eu não fiz isso, e não pretendo fazer no futuro", afirmou.

(Reportagem de Denis Pinchuk, Jack Stubbs, Dmitry Solovyov e Alexander Winning)