Internacional

9/2/2013 às 03h22 (Atualizado em 9/2/2013 às 07h55)

Rebeldes matam sete soldados no norte da Síria

Islamitas da Frente Al-Nosra promoveram ataque contra um posto militar em Safireh

Sete soldados sírios morreram nesta sexta-feira (8) em um ataque dos islamitas da Frente Al-Nosra contra um posto militar em Safireh (norte), informou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

O posto de controle bloqueava a rodovia que leva às fábricas de material de defesa, protegidas por fortes medidas de segurança no sul de Safireh, na província de Aleppo, segundo o OSDH, que indicou a chegada de tropas de reforço nas fábricas após o ataque.

"Ao menos 112 rebeldes morreram desde quarta-feira nos combates contra as tropas do regime entre as cidades de Safireh e Khanasir", disse à AFP o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman.

"As forças do regime estão posicionadas próximo às fábricas militares [...] e montaram postos militares ao longo da rodovia que liga a Khanasir, mas as ruas de Safireh são controladas pela Frente Al-Nosra e outros grupos rebeldes", acrescentou.

De acordo com a OSDH, Safireh se transformou em uma "cidade fantasma" porque seus habitantes fugiram dos intensos bombardeios do Exército.

A violência na Síria deixou 45 mortos nesta sexta-feira, segundo um registro preliminar do OSDH, uma ONG que baseia suas informações em uma rede de militantes e médicos no país.

O Exército bombardeou intensamente o subúrbio leste de Damasco, uma das bases da rebelião, para tentar de novo desalojar os insurgentes que há vários meses se aproximam da capital.

Três rebeldes morreram também no bairro de Tadamoun, no sul de Damasco, enquanto outros seis morreram nos bombardeios contra a localidade de Muadamiya al-Cham, próximo à base militar de Mazzeh, no sudoeste da capital, segundo o OSDH.

A cidade de Zamalka, a oeste de Damasco, foi particularmente atacada por bombardeios aéreos, enquanto violentos combates eram travados entre forças do regime e insurgentes, indicou o OSDH.

As forças do regime também bombardearam a cidade de Deir Ezzor, no leste do país, assim como as províncias de Raqa (nordeste), Idleb (noroeste), Hama (centro), Aleppo (norte) e Deraa (sul).

Segundo um novo registro do OSDH, ao menos 54 pessoas, incluindo 11 mulheres, morreram na quarta-feira em um atentado contra um ônibus que transportava funcionários de uma fábrica de uniformes militares na província de Hama (centro).

Damasco mantém sua guerra contra os rebeldes e ignora a oferta de diálogo do chefe da oposição, Ahmed Moaz al-Khatib, que propôs uma negociação com o vice-presidente Farouk al-Chareh como o objetivo de buscar uma solução para um conflito que deixou mais de 60.000 mortos em dois anos, de acordo com as Nações Unidas.

 

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade

Vitrine de ofertas

Compartilhe
Onde o terror acontece

Cinco países são responsáveis pela maioria dos mortos pelo terrorismo

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Meio ambiente

Mudanças climáticas podem aumentar o risco de uma nova guerra mundial?

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Perturbador

Crimes brutais chocaram o mundo em 2013. Veja os casos mais macabros

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Imagens do ano

Entre sorrisos e lágrimas: veja as imagens mais emocionantes de 2013

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
  • Últimas de Internacional

  • Últimas de Notícias

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!