Rei da Holanda revela que tem atuado, em segredo, como copiloto em voos comerciais

Diplomata trabalhou durante 21 anos na função sem que nenhum passageiro soubesse

  • BBC BRASIL Internacional por BBC BRASIL
  • 18/05/2017 - 10h25 (Atualizado em 18/05/2017 - 10h25)
Perfil da KLM no Facebook mostrou fotos do monarca no cockpit
Perfil da KLM no Facebook mostrou fotos do monarca no cockpit Reprodução/Facebook

Durante 21 anos, o rei da Holanda trabalhou duas vezes por mês como copiloto em voos comerciais sem que seus passageiros soubessem.

Willem-Alexander, que assumiu o trono em 2013, revelou ao jornal holandês De Telegraaf que seu trabalho no cockpit também foi mantido em paralelo às atividades reais.

— Eu acho voar algo simplesmente fantástico.

Ele afirmou que pretende continuar como copiloto, mas passará os próximos meses aprendendo a pilotar Boeings 737.

Até agora, o monarca pilotava modelos Fokker e já havia sido "piloto convidado" em alguns voos antes de ser coroado, para poder manter sua licença de piloto.

Mas o que não se sabia é que ele continuava copilotando voos comerciais incógnito, já como rei, geralmente ao lado do capitão da empresa KLM Maarten Putman.

O governo holandês afirmou, no mês passado, que Willem-Alexander já pilotou um avião Fokker 70 para o governo e para o serviço regional da KLM, Cityhopper, e que a aeronave será substituída por um 737.

Os voos da Cityhopper servem principalmente a executivos em dezenas de destinos europeus, especialmente no Reino Unido, na Alemanha e na Noruega.

Raramente reconhecido

Willem-Alexander já afirmou que, se não tivesse nascido em um palácio, teria seguido seu sonho de pilotar um avião comercial grande como o Boeing 747.

Ele declarou ao De Telegraaf que nunca mencionou seu nome nos comunicados feitos aos passageiros e raras vezes foi reconhecido usando seu uniforme e seu quepe da KLM. No entanto, admitiu que alguns passageiros chegaram a reconhecer sua voz.

— A vantagem é que eu sempre posso dar boas-vindas aos passageiros em nome do capitão e da tripulação. Então não preciso dizer meu nome.

O rei Willem-Alexander subiu ao trono holandês em 2013, quando a rainha Beatrix abdicou
O rei Willem-Alexander subiu ao trono holandês em 2013, quando a rainha Beatrix abdicou GettyImages

Antes dos atentados de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos, a porta do cockpit dos aviões da KLM ficava destrancada, então era mais fácil para os passageiros descobrir se um membro da família real estava pilotando o avião, disse Willem-Alexander. Desde então, porém, há menos contato com a cabine.

Realeza voadora

O gosto do rei holandês por voar teria sido encorajado por sua mãe, Beatrix, que abdicou como rainha em 2013.

Mas Willem-Alexander é apenas mais um em uma longa lista de pilotos reais:

- O sultão de Brunei é conhecido por pilotar seu próprio Boeing 747;

-O príncipe Charles, da família real britânica, é piloto, assim como seus dois filhos;

- O príncipe William deixará o cargo de piloto de helicóptero-ambulância da Força Aérea Britânica no final deste ano;

- O príncipe Harry serviu no Afeganistão como copiloto de um helicóptero Apache;

- O rei Abdullah, da Jordânia, também é um piloto treinado.

'Deixar os problemas em terra'

Na entrevista ao De Telegraaf, o rei pareceu entusiasmado com seu futuro como copiloto.

— Me parece boa a ideia de voar para outros destinos algum dia, com mais passageiros e em distâncias maiores. Esse foi o motivo real de eu treinar no 737.

Willem-Alexander também explicou que o mais importante para ele era ter um hobby no qual pudesse se concentrar completamente e que voar era seu principal modo de relaxar.

— (Como piloto), você tem um avião, passageiros e uma tripulação - e é responsável por eles. Não dá para levar seus problemas junto. Você desliga completamente por algum tempo e foca em outra coisa.