Senado da Colômbia aprova, em primeira etapa, união civil entre gays

Decisão deve ser tomada até julho de 2013

Casais se beijam em protesto semana passada em Bogotá a favor da aprovação do projeto
Casais se beijam em protesto semana passada em Bogotá a favor da aprovação do projeto 27.11.2012/John Vizcaino/Reuters

Às vésperas do recesso legislativo, o Senado colombiano aprovou, na primeira etapa de quatro discussões, o projeto que autoriza a união civil entre pessoas do mesmo sexo.

O debate divide opiniões, segundo especialistas. Na primeira fase dos debates, a proposta foi aprovada por 10 votos a 5. A iniciativa tramita no Senado desde agosto do ano passado.

O projeto é de autoria do senador Armando Benedetti e do deputado Alfonso Prada, ambos do Partido Social de Unidade Nacional.

A discussão segue agora para o plenário do Senado, ainda sem data para ocorrer. Em julho passado, o Tribunal Constitucional da Colômbia colocou sob decisão do Congresso legislar sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo. O limite para a decisão é 20 de julho de 2013.

Radialista se passa pela rainha e faz trote com hospital de Kate

Veja as imagens do dia

Como será o novo membro da família real?

A senadora Claudia Wilches, também do Partido Social de Unidade Nacional, criticou a aprovação da proposta, pois disse que ela contraria a Constituição colombiana e as leis da natureza.

— Isso vai contra a natureza propriamente dita.

Segundo a parlamentar, a iniciativa provoca “inquietação” e, especialmente, “preocupação”.

— A família é a unidade fundamental da sociedade, é constituída por laços naturais ou jurídicos, pela decisão livre de um homem e uma mulher para casar ou o desejo responsável para formá-la.

Quer ficar bem informado? Leia mais

O que acontece no mundo passa por aqui