Lei antibullying esbarra na falta de estrutura de escolas públicas

A nova lei antibullying entrou em vigor na semana passada e determina que escolas públicas e privadas adotem programas de combate ao assédio, com acompanhamento psicológico para vítimas e agressores. Mas, o projeto esbarra na falta de estrutura da rede oficial. Muitas escolas não têm condições de ter um psicólogo e encaminham os alunos para o atendimento público de saúde.

  • Espalhe por aí:

Últimos vídeos

Todos os vídeos
Video_box_small.ico
Video_box_small.ico
Video_box_small.ico
Video_box_small.ico
Video_box_small.ico

Vídeos

Carregando

Twitter

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!
Access log
Access log