Garoto de cinco anos morre após ter pescoço atingido por linha com cerol na Grande BH

Criança brincava em um campinho de futebol quando aconteceu o acidente

Pai do garoto estava com ele no momento do acidente
Pai do garoto estava com ele no momento do acidente Reprodução / RecordTV Minas

Um menino, de cinco anos, morreu após ser atingindo por uma linha de papagaio com cerol, nesta quinta-feira (15), em Ibirité, na região metropolitana de Belo Horizonte. Ele brincava de bicicleta em um campo de futebol, na companhia do pai, quando o acidente aconteceu.

Breno Pereira de Brito e o pai soltavam pipa, mas o garoto resolveu a brincar de bicicleta. Segundo testemunhas, ele desceu uma rampa de terra, ganhou velocidade. Um adolescente, de 15 anos, que estava no mesmo local gritou para alertá-lo sobre a linha cortante que atravessava o campo, mas o menino não conseguiu parar a bicicleta e foi atingido no pescoço.

Minas Gerais se prepara para o desligamento do sinal analógico de TV. Saiba o que deve ser feito para receber o sinal digital.

O garoto, que sofreu um corte profundo, foi socorrido pelo pai e colocado em um carro de um vizinho para ser levado para o hospital. No trajeto, eles encontraram policiais militares que transferiram ele para a viatura. Mesmo assim, Breno chegou ao pronto socorro, na região do Barreiro, sem vida.

O adolescente que tentou avisar Breno sobre o perigo foi encaminhado a uma delegacia como testemunha. A polícia não o identificou como o responsável pela linha. O corpo da criança foi velado no salão de uma igreja, em Ibirité.

Linhas cortantes

Zilma Paula de Brito, mãe de Breno, contou que é comum adolescentes e rapazes soltarem pipa com cerol ou usarem a linha chilena, no campo do bairro Bela Vista. A linha chilena é feita com cola de madeira e oxido de alumínio e corta ate quatro vezes mais que a linha com cerol. A fabricação e a venda de cerol ou outro produto semelhante para linhas de pipa são proibidas por lei. A utilização é a causa de centenas de acidentes todos os anos.

Veja mais: