Ministra Cármen Lúcia é recebida com protestos em universidade de BH

Presidente do STF ministrou palestra sobre o papel do Supremo na consolidação da democracia

Manifestantes aguardaram a chegada da ministra, em frente à PUC Minas
Manifestantes aguardaram a chegada da ministra, em frente à PUC Minas Arquivo Pessoal / Bruna Curi

A presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), a ministra Cármen Lúcia Antunes Rocha, foi recebida com manifestações em uma universidade de Belo Horizonte, na manhã desta segunda-feira (20). A jurista esteve na instituição para ministrar a aula inaugural do curso de direito.

Aproximadamente 10 manifestantes se reuniram em frente à PUC Minas (Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais), à espera de Carmén Lúcia. O grupo carregada faixas e cartazes questionando a atuação do STF para a manutenção da democracia. Participantes do ato pediam que o Supremo anule o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, que segundo eles, foi um golpe. Cartazes carregavam os dizeres "O STF está a serviço da democracia ou do golpe?"

Leia mais notícias no Portal R7

A ministra Carmén Lucia, que é professora licenciada da FMD (Faculdade Mineira de Direito), da PUC Minas, esteve na instituição para ministrar a aula inaugural do curso. A palestra foi intitulada "O Papel do Supremo Tribunal Federal na Consolidação da Democracia", coincidindo-se com os questionamentos dos manifestantes que estiveram na unidade de ensino. Segundo a PUC Minas, apesar dos atos na recepção da presidente do Supremo, o auditório onde ela palestrou teve lotação máxima.