Minas Gerais

25 de Julho de 2014

Você está em:

Notícias

Notícias

"É mais fácil tirar da boca um dente sem anestesia do que a verdade", segundo promotor

Henry Vasconcelos usou de muito sarcasmo e ironia nas duas horas de réplica

Enzo Menezes, do R7 MG | 24/11/2012 às 11h32
Publicidade

Para convencer os jurados da culpa de Luiz Henrique Romão , o Macarrão, e de Fernanda Gomes de Castro, o promotor Henry Vasconcelos abusou de ironias e comparações pitorescas no quinto dia do julgamento do caso Eliza Samudio. Na madrugada deste sábado (24), Macarrão foi condenado a 15 anos de prisão pelo sequestro de Eliza Samudio e homicídio triplamente qualificado. Fernanda Gomes de Castro, ex-amante de Bruno, recebeu 5 anos de prisão em regime aberto, com direito de recorrer em liberdade.

— É mais fácil tirar da boca de alguém um dente sem anestesia do que a verdade.

Nas duas horas disponíveis para a réplica, o promotor foi enfático ao afirmar que Macarrão mentiu na confissão do crime.  

— Bruno podia ter colocado a mão na massa. Sem trocadilho entre Macarrão e massa, mas quem colocou a mão na massa foi o Macarrão. A confissão de Macarrão foi inteligentemente planejada, a verdade não veio com ela.

Promotor chama Fernanda de "peguete" e Macarrão de mentiroso

"Macarrão foi protagonista", afirma promotor ao relatar morte de Eliza Samudio

Luiz Henrique também foi qualificado como “crápula que chega aqui pra chorar”. Segundo Henry, que passou a atuar no caso durante o processo, José Laureano, o Zezé, policial que teria ajudado Marcos Aparecido, o Bola, a matar Eliza, também seria réu

– Zezé não foi citado por falta de provas. Ele não foi denunciado porque eu não era o promotor. Comigo boi deitado não é vaca.

Leia mais notícias no R7 MG

Alguns advogados que defendem os réus também foram alvos do ataque do promotor e acusados de coagi-los a mentir em depoimentos. 

— Alguns são sacerdotes fervorosos de um culto profano à mentira. Há um cinismo e calhordice dessa gente. Cometem um estelionato contra a sociedade.

Os advogados de Bruno também mereceram menções especiais do promotor. O novo defensor, Lúcio Adolfo, foi criticado por ter manobrado para evitar o julgamento do goleiro nesta sessão. 

— Aquele “tamborete de forró” (por causa da baixa estatura) veio aqui para protelar o júri.

Neste momento, Adolfo andou pelo corredor do salão rindo e foi repreendido pela juíza. Rui Pimenta, ex-advogado de Bruno, também foi alvo de ataques, por ter afirmado que Bruno e Macarrão seriam homossexuais. 

— Ele afirmou que Bruno e Macarrão “saltavam pocinha”, tinham relação mais íntima. Mentiroso!

 

Quer saber todas as notícias do momento e os bafões dos famosos? Então, clique aqui!

 
Veja Relacionados:  réplica, promotor, eliza smaudio, macarrão, fernanda
réplica  promotor  eliza smaudio  macarrão  fernanda 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!
RSS