Minas Gerais

22 de Dezembro de 2014

Você está em:

Notícias

Notícias

Agentes usam balas de borracha para conter protesto de parentes de presos em Betim

Familiares tentaram impedir transferência de detentos depois de rebelião

Do R7 MG | 04/02/2013 às 17h15
Publicidade

Parentes de detentos do Ceresp Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, viveram momentos de angústia nesta segunda-feira (4) para conseguir notícias sobre a situação dos encarcerados que queimaram colchões durante um motim.

Durante a transferência de alguns deles – o número não foi confirmado pela Subsecretaria de Administração Prisional -, familiares fizeram um cordão de isolamento, de mãos dadas, para tentar impedir a saída.

Rebelião termina com transferência de 60 presos em Caratinga

Detentos se rendem e libertam reféns em rebelião em penitenciária

Agentes do Comando de Operações Penitenciárias desceram das viaturas e dispararam bombas de efeito moral e tiros de borracha para abrir caminho. Ninguém ficou ferido e a escolta com os presos pode, enfim, deixar a unidade.

Segundo a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), a confusão começou porque eles receberam uma falsa informação de que haveria mudanças nas regras de visitas nos finais de semana. Com isso, os detentos se recusaram a retornar para as celas após o banho de sol.

Eles queimaram colchões e exigiram conversar com o diretor da unidade para que os fatos fossem esclarecidos. A Seds não informou quantas pessoas participaram do motim. 

 
Veja Relacionados:  colchões, rebelião, ceresp, betim
colchões  rebelião  ceresp  betim 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!
RSS