Minas Gerais

23 de Abril de 2014

Você está em:

Notícias

Notícias

Caso Bruno: advogados de Bola recorrem para se manter na defesa de acusado

Prazo para escolha de novos defensores terminou nesta semana

Enzo Menezes, do R7 MG | 06/12/2012 às 01h26
Publicidade

Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, se recusa a trocar de advogados para o julgamento do caso Eliza Samudio. Chegou ao fim nesta semana o prazo de dez dias fixado pela Justiça para que ele apresente novos advogados.O ex-policial civil, no entanto, reafirma a vontade de não trocar os representantes, a três meses do júri.

Os defensores de Bola, Ercio Quaresma e Fernando Magalhães enviaram uma procuração à juíza Marixa Fabiane Lopes comunicando que continuam na causa. O recebimento foi confirmado pela secretaria do 1º Tribunal do Júri nesta quarta-feira (5).

Defesa pede acesso às imagens dos depoimentos das testemunhas

Justiça nega pedido de anulação do julgamento do caso Bruno

A juíza não permitiu o acesso ao documento nem adiantou se vai acatar a posição dos denfensores - ou qual medida irá tomar em caso negativo.

Zanone Manoel, que também atua no caso, não foi relacionado na procuração. Apesar disso, o defensor garantiu à reportagem do R7 que não deixou a causa e que pode comparecer à sessão do Tribunal do Júri em março.

Quaresma e Magalhães não quiseram comentar o caso.


Entenda a polêmica

Quando o processo de Marcos Aparecido foi desmembrado, em 19 de novembro, no primeiro dia de julgamento do caso Eliza Samudio, a juíza Marixa Fabiane Lopes declarou o réu como "indefeso" e determinou que novos advogados fossem constituídos em dez dias úteis, já que os defensores de Bola deixaram o plenário.

Eles deixaram o tribunal alegando que a juíza não poderia definir prazo para as alegações iniciais, antes mesmo do sorteio dos jurados. Cada um dos três advogados foi multado em cerca de R$ 18 mil por abandono de causa.

Ao deixaram o tribunal, o grupo afirmava que deixava o plenário, "mas não a causa". Há uma reclamação no STF (Supremo Tribunal Federal) em que eles pedem acesso às mídias gravadas com depoimentos de testemunhas. O pedido já foi negado uma vez.

Bruno Fernandes, Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, e Dayanne Rodrigues, ex-mulher do jogador, vão a júri popular em 4 de março de 2013. A liminar dos advogados de Bola, que pedia a anulação do júri, foi negada na última quinta (29). O mérito ainda será julgado.

Notícias, serviço, entretenimento, esquisitices. Encontre tudo isso na nova home page do portal R7.

 
Veja Relacionados:  bola, advogados, ercio quaresma
bola  advogados  ercio quaresma 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!
RSS