Minas Gerais

24 de Abril de 2014

Você está em:

Notícias

Notícias

Madrasta é suspeita de desaparecimento de menina no norte de Minas

Polícia também não descarta hipóteses como sequestro e tráfico internacional de crianças

Do R7 MG, com Record Minas | 07/05/2013 às 21h27
Publicidade

A Polícia Civil de Rio Pardo de Minas, no norte do Estado, continua em busca de informações sobre o paradeiro de Emilly Ferrari, de sete anos, desaparecida desde o último sábado (4). Uma das suspeitas é que a madrasta da menina esteja envolvida diretamente no desaparecimento.

O nome da mulher não foi revelado, e a polícia informa que não descartou nenhuma hipótese. Com isso, também há a possibilidade de que a garota possa ter sido vítima de um sequestro e, até mesmo, de tráfico internacional de crianças. Uma denúncia anônima apontou que Emilly teria sido vista em um ônibus em direção a São Paulo, e linhas clandestinas continuam sendo procuradas pelas rodovias mineiras, mas não há confirmação da informação.

A menina morava com a mãe, a avó e um tio em uma casa na cidade, e havia almoçado com o pai poucas horas antes de desaparecer. Ela também possui um transtorno de deficiência de atenção e, por isso, ainda não consegue ler.

Leia mais notícias no R7 MG

Casal de adolescentes junta roupas, R$ 1.000 e desaparece em BH

Pela cidade, a família distribui cartazes e até mesmo carros de som ajudam na procura. A mãe está desesperada.

— Eu estou sem chão, não consigo comer, não consigo dormir, só de pensar no que ela está passando, fome, sede.

Agentes da Delegacia de Desaparecidos de Belo Horizonte também devem ajudar na procura na pequena cidade do norte do Estado.

 
Veja Relacionados:  madrasta, desaparecimento, suspeita, menina, norte de minas, sequestro, tráfico,
madrasta  desaparecimento  suspeita  menina  norte de minas  sequestro  tráfico 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!
RSS