Minas Gerais

26 de Novembro de 2014

Você está em:

Notícias

Notícias

Motoboys se reúnem com Detran para tentar evitar fiscalização da nova Lei do Motofrete em MG

Motociclistas consideraram novo prazo, de 15 dias, "insuficiente"

Ramon Guerra, do R7 MG | 18/02/2013 às 19h50
Publicidade

Uma reunião marcada para a tarde desta terça-feira (19), na sede do Ministério Público Estadual (MPE), em Belo Horizonte, tenta resolver de vez a situação dos motoboys de Belo Horizonte que ainda não se adequaram à nova Lei do Motofrete. A norma começou a ser aplicada em todo o Brasil no último dia 2 de fevereiro.

Deverão participar da reunião, marcada para as 14h, representantes dos motociclistas, do Detran e também o promotor público Leonardo Barbabela, que irá atuar como mediador do encontro. Na primeira audiência, realizada no dia 7 de fevereiro, ficou acertado que os trabalhadores teriam 15 dias para terminarem a regularização exigida pela nova lei antes de serem fiscalizados no Estado.

Entretanto, na visão do presidente do Sindicato dos Trabalhadores Motociclistas e Ciclistas de Minas Gerais, Rogério Santos Lara, apenas dar mais prazo para os trabalhadores é uma medida insuficiente. A questão está na falta de "fluidez de acesso e de burocracia" na capacitação dos motoboys.

— Não basta dar prazo, você tem que agilizar o processo para o prazo ser eficiente.

Desta forma, Lara diz que a intenção da reunião não é apenas conseguir mais tempo para que os trabalhadores consigam se adequar, e sim "resolver o problema de vez". O sindicato, segundo ele, ainda estuda uma forma de encaminhar para o Contran (Conselho Nacional de Trânsito), em Brasília, mudanças nas exigências feitas aos motoboys.

— [Uma das opções] Seria diminuir provisoriamente a carga de curso [de capacitação], de 30 horas para cinco horas. Primeiro você faz as cinco, daí ano que vem todo mundo faz mais dez, e por aí vai. Garanto que, em seis meses, tudo está regularizado.

Leia mais notícias no R7 MG

Dos cerca de 30 mil motociclistas que trabalham com motofrete, segundo o sindicato, apenas uma parcela "muito pequena" já conseguiu se regularizar e trabalhar tranquilamente. De acordo com a BHTrans, hoje existem cerca de 2.000 motoboys cadastrados na autarquia, que afirma não saber o número estimado de trabalhadores do setor na capital atualmente.

A assessoria de imprensa do Detran informou que apenas irá se posicionar após o término da audiência. O órgão afirmou que ainda não é possível dizer se haverá uma nova extensão no prazo para que os trabalhadores se regularizem.

Novas regras

Dentre as novas determinações estão um curso de capacitação de 30 horas, o uso de colete com faixas reflexivas e a obrigação de trafegar com a motocicleta com os equipamentos de segurança, como antena corta-pipa e protetor de pernas. O prazo estabelecido na audiência do dia 7 dá aos trabalhadores até o dia 22 para se adequarem. Caso contrário, os motoboys ficam sujeitos a multa e pode ter a moto apreendida.

 
Veja Relacionados:  motofrete, lei, detran, fiscalização, ministério público,
motofrete  lei  detran  fiscalização  ministério público 
 
Espalhe por aí:
  • RSS
  • Flickr
  • Delicious
  • Twitter
  • Digg
  • Netvibes
  • Facebook
  • Google
 
 
 
 

Fechar
Comunicar Erro

Preencha os campos abaixo para informar o R7 sobre os erros encontrados nas nossas reportagens.

Para resolver dúvidas ou tratar de outros assuntos, entre em contato usando o Fale Com o R7
Mensagem enviada com Sucesso!Erro ao enviar mensagem, tente novamente!
RSS