Sobe para 143 o número de mortes causadas por febre amarela em Minas Gerais

Em Belo Horizonte, 81% da população adulta está vacinada

Até o momento, 59 cidades no Estado tiveram casos confirmados de febre amarela
Até o momento, 59 cidades no Estado tiveram casos confirmados de febre amarela Reprodução / Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais

Subiu de 140 para 143 o número de mortes causadas por febre amarela, em Minas Gerais, em 2017. De acordo com os dados da Ses (Secretaria de Estado de Saúde), outros 60 óbitos ainda estão sendo investigados. De acordo com a pasta, das 1.130 notificações da doença, 398 foram confirmadas e 506 descartadas.

Minas Gerais é o estado com o maior número de casos, no surto que atinge parte do Brasil. Até o momento, 59 cidades mineiras tiveram, pelo menos, um caso de febre amarela confirmado. O levantamento realizado pelo Governo de Minas aponta que 90% dos pacientes que morreram com febre amarela são homens.

Assista à programação da RecordTV, ao vivo, pelo R7

Até o momento, 110 cidades no Estado já confirmaram ter, pelo menos, um macaco morto contaminado com a doença. Em Belo Horizonte, três primatas não humanos mortos tiveram diagnóstico positivo para a doença. A SMSA (Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte) ressalta que os macacos não transmitem a febre amarela e, assim como os humanos, são vítimas. Ela é transmitida para humanos quando um mosquito das espécies Haemagogus e Sabathes picam as pessoas após picar um primata não humano contaminado. Desse modo, a morte de macacos é um indicador importante de possíveis áreas de proliferação às quais o poder público deve voltar as atenções. Em ambiente urbano, a doença também pode ser transmitida pelo Aedes aegypti - o que até o momento não há relatos em Minas Gerais.

Vacinação

A Ses informou que foram distribuídas 7.850.100 doses da vacina contra a Febre Amarela para atender as áreas selecionadas com estratégia de intensificação vacinal. Dessas, 4.690.517 já foram aplicadas, sendo que 1.577.543 foram usadas em municípios com surto da doença.

Saiba quem deve se vacinar

Em Belo Horizonte, 668.000 pessoas foram vacinadas neste ano. De acordo com SMSA (Secretaria Municipal de Saúde), atualmente, 81% da população adota da cidade recebeu o medicamento. Além dos postos de saúde que funcionam entre às 9h e às 17h30, foram criados cinco postos extras de vacinação que funcionam até às 20h30. As novas unidades vão distribuir a vacina até esta quinta-feira (13).

Saiba onde ficam os postos extras de vacinação com horário estendido:

- PA Centro Sul
Rua Domingos Vieira, 484 – Santa Efigênia
Segunda a sexta-feira, das 7h30 às 20h30

- Serviço de Atenção ao Viajante
Rua Paraíba, 890 – Savassi
Segunda a sexta-feira, das 9h às 12h / 13 às 20h30

- UPA Venda Nova
Rua Padre Pedro Pinto, 175 – Venda Nova
Segunda a sexta-feira, das 7h30 às 20h30

- CEREST Barreiro
Rua Pinheiro Chagas, 125 – Barreiro
Segunda a sexta-feira, das 8 h às 20h30

- Centro de Saúde Noraldino de Lima
Avenida Amazonas, 4373 – Nova Suíça
Segunda a sexta-feira, das 9h às 20h30